fbpx

Unidade Vila Mariana (11) 2275-2516/2276-2835

Unidade Moema (11) 2738-1700/2738-1900

Blog

Em 2020, quando a quarentena começou, muita gente sentiu solidão e tédio por estar em isolamento em casa, longe de amigos e familiares, e então optou por adotar bichinhos de estimação como companhia. Essa até podia ser uma vontade antiga, que antes não cabia na rotina, e essa situação forçada acabou sendo um empurrãozinho.

Acontece que, depois de um tempo, alguns setores começaram a voltar ao “normal”, se é que podemos chamar assim, e a questão é que, nesse momento, muitas pessoas se deram conta de que não tinham o tempo adequado para se dedicar a aquele novo integrante da casa. E aí? E aí que começou uma onda enorme de abandono.

Bichinhos durante a pandemia

E agora? Novamente enfrentamos um isolamento severo, novamente pessoas recolhidas em suas casas, de encontro com a solidão e tédio. Será que vão ter consciência de que os bichinhos não são descartáveis dessa vez?

Logo mais, as portas vão voltar a abrir. Como ficarão os seres vivos que foram escolhidos para suprir um vazio? Ficarão eles no vazio? Pois sim, continuarão vivos, com fome, sede e dependência de afeto.

Por isso, pense sempre antes de adotar um bichinho de estimação. Seja em pandemia, ou mesmo para presentear alguém.

Consulte sempre seu bolso, seu tempo e sua disposição.

Leia mais: Você sabe dizer sim ou não?

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

07 jan

Feliz 2021! Ufa! Ele já chegou! Deixamos o ano velho pra trás, viramos a página – ou melhor, fechamos o livro cheio de histórias tristes, capítulos que não desejamos escrever e nem ler.

Com certeza passar por todas essas experiências nos tornou seres melhores, mais fortes para encarar os desafios que a vida ainda irá nos trazer. Afinal, a vida é assim, cheia de altos e baixos, mas só depende de nós fazer uma limonada ou careta com os limões do dia a dia.

O ano é novo, o livro está em branco e estamos prontos para escrever uma linda história de superação e mudanças! Um capítulo por vez, mas sem desistir ou desanimar de escrever. Escolha o que ainda tem vontade de realizar e anote. Coloque como meta, um capítulo da sua vida.

Leia mais: Você já sabe os seus desejos para 2021?

Livro 2021

Algumas dicas de metas para o seu livro de 2021:

– Aquela viagem que ainda não conseguiu fazer. Imagine o capítulo da viagem com lindas paisagens, imagens e mensagens.
– Vida saudável. Registre também as mudanças que percebeu em seu corpo quando decidiu mudar a alimentação, fazer exercícios e cuidar da autoestima.
– Um trabalho social. Dedique um capítulo para registrar a deliciosa sensação de ver o sorriso sincero de gratidão de alguém que ajudou sem querer nada em troca. Uma visita, uma conversa, um pouco do seu tempo.

Enfim, são tantas ideias para se escrever uma linda história de vida. Basta ouvir o seu coração.

Nunca é tarde, sempre é tempo!

Feliz livro novo!

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

Vamos falar sobre os desejos para o próximo ano?

Estamos no fim de 2020. Podemos dizer que foi um ano pesado, triste, de muitas perdas e mudanças inesperadas. Tivemos que aprender a ficar longe das pessoas, desaprender a tocar, abraçar e beijar a quem amamos.

Fomos convidados a uma profunda reflexão, um mergulho para dentro de nós, fomos de encontro à nossa essência, e ali descobrimos que somos capazes das mais belas transformações, que somos melhores do que acreditamos ser, e que, sim, apesar de tudo, podemos viver em um mundo melhor.

Esse clima de final de ano também nos traz desejos de melhora, de esperança de um ano diferente, um ano de cura, de paz e volta ao normal. Então, vamos seguir neste pensamento e fazer a cada dia a nossa parte para que isso de fato aconteça.

Desejos para 2021

Leia mais: Otimismo ou pessimismo?

Nossa dica de hoje é: elabore uma lista de boas atitudes a praticar neste ano que vai nascer.

Dicas para um 2021 melhor

1. Cultive boas amizades, mesmo que à distância. Esta é uma maneira de amenizar a saudade e estar presente na vida de pessoas especiais;
2. Não deixe para amanhã o que se pode fazer hoje. O amanhã pode ser tarde demais ou não existir;
3. Ajude ao próximo sempre que possível. Essa simples atitude contagia mais gente do que podemos imaginar;
4. Respeite e valorize os mais velhos. Os idosos são os protagonistas que conhecemos das mais incríveis e verdadeiras histórias. Quando isso for possível, visite uma Casa de Repouso e peça para que contem suas experiências de vida;
5. Dê bons exemplos aos seus filhos. É isso que eles vão levar e lembrar de você para sempre.

Um ano melhor depende de cada um de nós. E, juntos, somos mais fortes.

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

“Como será o Natal este ano?” Com certeza você já se fez essa pergunta.

A situação do mundo ainda está difícil, apesar de estarmos caminhando para uma maior flexibilização, os casos de Covid ainda estão em alta, não temos previsão de cura, ainda estamos longe do fim de tudo isso.

E então, como será o Natal? Sem a criançada correndo pra lá e pra cá? Sem os avós? Somente entre as pessoas da mesma casa?

O Natal é praticamente o único momento do ano em que é possível juntar a família toda, ou boa parte dela. Passar essa data tão importante sem comemorar é algo praticamente inimaginável.

Por isso, vamos ver algumas dicas que podem nos ajudar a resolver esse dilema.

Leia mais: 4 dicas para melhorar a sua relação com os seus pais e avós

Dicas para comemorar o Natal

3 dicas para comemorar o Natal com segurança

1. Drive Thru de troca de presentes: Pode-se eleger a casa de um familiar e marcar um dia e horário para os cumprimentos, de dentro do carro, e troca de presentes – higienizados, bonitinho!

2. Presentes Delivery: mandar entregar um lindo presente a alguém especial também pode ser uma boa saída. Existem infinitas possibilidades no mercado e isso também pode ser um incentivo aos pequenos empreendedores que começaram inclusive na pandemia.

3. Adaptar e não proibir: se não for possível as alternativas acima, tudo bem. Basta preparar o ambiente e as pessoas para que a festa possa acontecer em segurança. Diminuir o número de convidados, ou então fracioná-los entre a véspera e o almoço do Natal, reduzir a duração da reunião e também adaptar o ambiente com devido distanciamento. O vovô e a vovó, por exemplo, devem ter um cantinho especial. Decorá-lo com recadinhos e desenhos dos netos pode ser muito agradável e criativo.

Tão importante quanto as máscaras e álcool em gel, é manter vivo o espírito Natalino dentro de nossos corações!

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP