Unidade Vila Mariana (11) 2275-2516/2276-2835

Unidade Moema (11) 2738-1700/2738-1900

Blog

30 jan

Casa de Repouso é só no nome, viu?! Rs.

A Nossa Casa tem sempre atividade diferente que estimula e até descobre talentos ocultos.

Algumas hóspedes já pintaram lindos quadros sem nunca ter experimentado chegar perto de uma tela, tinta ou pincel.

Dentre as várias atividades da Casa, destacamos no mês de janeiro, a deliciosa tarde gastronômica.

Nossas meninas arrasaram no enroladinho de linguiça. Arrasaram mesmo, ficou muito bom.

A diversão e o empenho foram ingredientes presentes e o resultado não poderia ser outro a não ser: simplesmente delicioso.

Vale tudo quando se tem vontade de aprender e vontade de ensinar.

Vale tudo quando se tem uma receita, algumas dicas, um aprendizado e muita diversão!

A atividade teve como desfecho um saboroso lanche da tarde.

Parabéns meninas e equipe da Nossa Casa.

Muitas outras atividades estão por vir.

30 jan

O poder do bom humor.

por Maila Campozana

Bom humor

Imagine a seguinte situação: em uma segunda-feira de manhã, chuvosa, o despertador não toca. Começa a correria para agilizar o desjejum, até que os respingos de café caem na camisa limpinha. Depois de trocar de roupa, dá a partida no carro e ele não funciona. Vai ter que pegar o transporte público lotado, mas, claro, antes pisa na poça d’água e encharca o sapato. O humor de qualquer um acaba piorando com uma série de situações que pode comprometer o resto do dia, especialmente no ambiente de trabalho.

Segundo o palestrante Erik Penna, uma pessoa mal humorada tende a ficar reclamando das coisas e assim, às vezes, consegue influenciar negativamente os colegas de trabalho, podendo reduzir o próprio desempenho, como também de boa parte da equipe.

“O estudioso no assunto e psicólogo Daniel Goleman, relata que o mau humor nos deixa menos agradável com as pessoas que nos rodeiam, podendo, assim, atrapalhar a sinergia da equipe e reduzir a eficácia de todos”, conta ele.

Além disso, Goleman descreve em sua obra “O cérebro e a inteligência emocional” que, para uma melhor eficácia pessoal, é necessário estar no melhor estado interior e que as pessoas de bom humor costumam ser mais criativas, melhores na resolução de problemas, possuem maior flexibilidade mental e são mais eficazes na tomada de decisões.

“Pare para pensar como é gostoso trabalhar ou ser atendido por uma pessoa alegre, bem humorada e de bem com a vida. Isso nos transmite energia positiva, pois o otimismo é contagiante e nos impulsiona para as mais belas conquistas”, afirma Penna.

AS EMPRESAS E O BOM HUMOR

Uma série de empresas têm priorizado os candidatos e funcionários bem humorados e otimistas, e isso não vem dos dias de hoje. Bob Iger, chefão da Disney, afirmou durante uma entrevista para a revista Veja em 2013, que são avaliados diversos requisitos na hora de contratar alguém. Para ele, uma das principais características para se trabalhar na Disney é que a pessoa seja pró ativa e otimista.

De acordo com Penna, uma pessoa feliz tende a colher melhores resultados do que uma pessoa infeliz. “Nesse período de incertezas econômicas, é preciso enfatizar e cultivar ainda mais a cultura do otimismo dentro das empresas. Ações simples podem ajudar num ambiente mais leve, positivo e produtivo, como por exemplo: criar a notícia boa do dia, onde cada colaborador precisa falar de algo especial que aconteceu naquele dia. Um momento durante as reuniões aberto para se falar de fatos otimistas”, explica.

Além disso, um profissional bem humorado e otimista costuma ficar menos estressado. Um estudo científico da Universidade da Califórnia (USA) aponta que o sorriso faz com que se aumente o nível de colesterol bom no sangue, podendo ainda reduzir o estresse à medida que faz aumentar o nível de cortisol e adrenalina.

Penna destaca por fim que é preciso ter cuidado com o pessimismo, afinal, é normal do ser humano a seguinte atitude: se acontecer 10 fatos no dia dele, sendo 9 bons e 1 péssimo, é bem provável que ele fique falando mais do ponto negativo do que dos outros 9 positivos. “Você não controla tudo que acontece em sua vida, mas decide de que forma vai agir com as coisas que acontecem com você”, conclui.

 

Fonte: ticketegestao.com.br

Vida social na terceira idade

Quando uma pessoa madura perde um cônjuge, um amigo próximo ou até mesmo um animal de estimação, pode ser fácil perder a perspectiva da vida. É muito fácil descer até um estado de solidão e reclusão na qual elas param de se relacionar com pessoas que uma vez representaram papéis importantes no dia-a-dia. Os filhos (se houverem) já seguiram seu caminho próprio e frequentemente estão muito envolvidos com suas vidas e problemas próprios, de modo que não podem mais passar muito tempo com seus pais enquanto estes envelhecem. Conviver com a solidão e perda na terceira idade é difícil, mas não é impossível retomar uma vida social. Uma boa postura é um fator decisivo, assim como aproveitar ao máximo as oportunidades que vierem pela frente.

A seguir, você verá algumas dicas para lhe ajudar a começar uma nova vida social frutífera, para que possa voltar a viver sua vida com significado e propósito.

1. Determine quais atividades você costumava gostar de praticar. Se a sua perda fez com que você perdesse o gosto pelo seu hobby favorito, retome tudo de onde parou, com a ajuda de um clube local, um grupo ou uma igreja — ou até mesmo na internet ou pesquisando na biblioteca local. Use o jornal local para ficar informado sobre eventos de interesse. Visite aulas na universidade local sobre assuntos que possam atiçar sua curiosidade ou imaginação; amplie seu conhecimento.

2. Mantenha a forma. Embora escalar o Monte Everest não seja mais uma opção, certamente nada impede que você continue a praticar atividades físicas. Certifique-se de consultar um médico antes de iniciar qualquer programa de treinamento.

3. Encontre um amigo. Se estiver relutante em ir sozinho, existem organizações voluntárias que podem lhe ajudar a conseguir transporte. Lembre-se que o transporte público para cidadãos com mais de 65 anos é gratuito. Aos poucos, a timidez de sair sozinho irá passar.

4. Fique aberto a novas sugestões. Isto pode ser desconfortável no início, especialmente se envolver tecnologias novas. Pense em tentar novas atividades que sejam possíveis no seu estado físico e que você considere interessantes. Evite reagir negativamente a sugestões de pessoas a sua volta que podem estar tentando lhe ajudar. Pense bem antes de rejeitar completamente ideias novas. Talvez você descubra algo tão interessante que você vai desejar ter conhecido antes.

5. Torne-se um mentor de pessoas mais jovens. Pessoas jovens gostam de aprender e adorarão descobrir o conhecimento acumulado que você tem para oferecer. Ofereça seus serviços no clube local para dar palestras, ensinar ou servir de guia em passeios ao museu, parque, zoológico, etc. Pessoas de idade são respeitadas por seu conhecimento. Valorize-o, compartilhando-o com os outros.

6. Mantenha uma atitude positiva. A dor sempre estará lá; é parte da natureza da perda. Você merece o melhor, depois de dar tanto de si para o mundo. Mantenha um sorriso sempre. Sorrir dispara reações químicas no seu cérebro que ajudam a levantar o ânimo. Alugue um filme alegre ou um clássico para assistir em casa. Veja programas humorísticos na tv ou compre um livro de humor para rir livremente. Redescubra seu senso de humor e seu bem-estar vai melhorar; isto se torna mais importante quanto maior for a montanha de tristeza em que você tiver se afundado.

7. Pense alto. Pesquise a internet para ver o que as pessoas idosas estão fazendo de mais desafiador: atravessar o país de bicicleta, esquiar, escrever um romance, entrar nas competições esportivas categoria Master, etc. Todas estas coisas são possíveis quando você tem uma postura positiva. Você é tão velho quanto se permitir. Seus sonhos, tão grandes quanto conseguir sonhá-los. E aquelas coisas que há muito você havia prometido a si mesmo? Talvez hoje seja o dia de torná-las realidade.

Avisos:

– Conheça seus limites. Consulte um médico antes de começar qualquer atividade física.

– Se estiver com problemas de visão e dificuldades para ler, faça todos os exames e explore as possibilidades de tratamento médico. Compre óculos adequados para suas necessidades. Procure livros com letras grandes. Existem versões disponíveis na maioria das bibliotecas. É sempre possível aumentar o tamanho da fonte no seu computador ao ler coisas da internet. Peça ajuda a alguém se não conseguir fazer isto sozinho.

Fonte: WikiHow

24 jan

Casa de Repouso é só no nome, viu?! Rs.

A Nossa Casa tem sempre atividade diferente que estimula e até descobre talentos ocultos.

Algumas hóspedes já pintaram lindos quadros sem nunca ter experimentado chegar perto de uma tela, tinta ou pincel.

Dentre as várias atividades da Casa, destacamos este mês, a deliciosa tarde gastronômica.

Nossas meninas arrasaram no enroladinho de linguiça. Arrasaram mesmo, ficou muito bom.

A diversão e o empenho foram ingredientes presentes e o resultado não poderia ser outro a não ser: simplesmente delicioso.

Vale tudo quando se tem vontade de aprender e vontade de ensinar.

Vale tudo quando se tem uma receita, algumas dicas, um aprendizado e muita diversão!

A atividade teve como desfecho um saboroso lanche da tarde.

Parabéns meninas e equipe da Nossa Casa.

Já queremos saber quando será a próxima!

A sensação de voltar ao trabalho depois das férias e a nossa rotina real têm poucas coisas em comum. Enquanto muitos esperam voltar ao trabalho com energias renovadas após um período de descanso, o que normalmente acaba acontecendo é que gastamos muito tempo tentando responder uma tonelada de e-mails e acumulando diversas tarefas que vão surgindo ao longo das semanas.

“Você tem que se organizar para que haja o mínimo de acúmulos enquanto estiver fora”, diz Julie Morgenstern, consultora de carreiras e autora do livro ‘Nunca cheque seus e-mails pela manhã’. “Uma vez investido neste processo, ele se torna automático,” conclui.

Mas como é possível evitar esse transtorno pós-férias e manter seu espírito de descanso? Veja algumas dicas:

Planeje a sua volta

Segundo Julie, as pessoas que desejam passar um período longe do trabalho precisam começar a planejar não só suas viagens com antecedência, como o retorno delas, para evitar ao máximo o acúmulo de tarefas pendentes pós-férias.

Laura Vanderkam, autora do livro ‘Como mulheres de sucesso fazem valer seu tempo’, sugere que, enquanto muitas pessoas tentam estender ao máximo suas viagens, voltando para casa somente nodomingo à noite, é preciso antecipar um pouco essa volta. “Considere voltar no sábado em vez do domingo para aumentar o tempo de desfazer as bagagens, organizar a casa e se preparar melhor para a volta ao trabalho”.

Vá com calma

A não ser que você esteja preparado para tornar sua vida uma loucura, não volte ao escritório depois de suas férias sem antes ter feito bons planejamentos.

“A tendência das pessoas é tentar compensar todo o tempo de reuniões perdido”, diz Laura. “Tente ao máximo estender esses agendamentos ao segundo dia para criar um pouco de espaço na sua agenda”, conclui a especialista.

Julie também acredita que o mesmo tempo que seria usado em alguma reunião ou apresentação deve ser usado para organizar suas tarefas pendentes com calma. “Crie um tempo de transição para você e não agende nada para o seu primeiro dia no escritório. Quando as pessoas pensam que você está disponível, elas irão encher sua agenda de compromissos”, afirma.

Comunique-se!

Tanto Julie como Laura acreditam que você deve comunicar o seu período de férias aos seus colegas e associados, para que assim eles também se organizem e saibam para quem encaminhar suas tarefas enquanto estiver fora.

Assim quando você voltar ao escritório, sua demanda de trabalho provavelmente não irá te sufocar nos primeiros dias e terá mais tempo de se organizar com calma.

Livre-se dos seus e-mails

Só o pensamento de perder todo o conteúdo da sua caixa de entrada no e-mail pode causar um certo frio na barriga. Porém algumas pessoas acreditam que se livrar de todas as suas mensagens assim que você volta de férias, pode ser tudo o que você precisa para relaxar e voltar ao trabalho sem precisar passar dias respondendo e-mails antigos.
“Algumas pessoas dão uma rápida checada para ver se tem algo muito importante entre as mensagens recebidas e depois apagam tudo”, diz Laura.

Ser insubstituível não te torna um funcionário melhor

Laura acredita que a volta ao trabalho pode ser um ótimo momento para alguns ajustes no seu estilo de profissional. Você pode até acreditar ser um membro fundamental para o lugar onde trabalha, mas pensar que a empresa não funcionaria sem você pode trazer prejuízos a longo prazo.

Bom retorno!

 

Fonte: http://forbes.uol.com.br

Antes da CES 2018 (a maior feira de eletrônicos do mundo) abrir para os entusiastas do mundo da tecnologia, e antes de empresas gigantes como Sony, Samsung e LG revelarem seus produtos, nós demos uma olhada nas principais tendências da feira de tecnologia em um evento chamado CES:Unveiled. O legal do que vimos é que os millenials foram totalmente deixados de lado, pois os melhores gadgets que encontramos foram planejados para idosos.

A segurança de nossos avós vai ser levada bastante a sério, se depender do CES: Unveiled. Lá foram mostrados diversos dispositivos que prometem pelo menos um pouco mais de sossego para cuidadores. Abaixo, selecionamos os que mais curtimos:

Monitorando quedas dos velhinhos

Uma startup francesa chamada E-vone criou uma linha personalizada de tênis com uma série de sensores, incluindo um acelerômetro, um sensor de pressão, um giroscópio e um GPS. Todos estes dispositivos servem para detectar quedas e notificar amigos e a família sobre um possível acidente.

Graças a um chip de telefonia embutido, não é necessário ter uma conexão com um smartphone para alertar alguém quando e onde uma queda ocorreu. Os sapatos têm preço sugerido que variam entre US$ 100 (cerca de R$ 325) e US$ 150 (aproximadamente R$ 187) e ainda é necessário assinar um serviço que custa US$ 20/mês (quase R$ 65).

Reduzindo riscos com quedas

Este vestível chamado Hip’Air conta com airbags escondidos nos dois lados de um cinto especial. Usando um giroscópio e um acelerômetro, os airbags automaticamente inflam em menos de 0,08 segundo quando o movimento de queda é detectado, fazendo com que seja reduzido o impacto e o risco de ossos quebrados ou de outras possíveis lesões.

Transportando idosos com segurança

Ainda que o Hip’Air não estará disponível até o fim deste ano, durante este período, uma das formas mais eficientes de salvar idosos de lesões envolvendo quedas pode ser o Whill Model Ci, que custa US$ 4.000 (quase R$ 13 mil no câmbio atual). Ele consiste em um veículo elétrico para transportar velhinhos com uma impressionante manobrabilidade. O equipamento atinge uma velocidade máxima de 8 km/h, tem uma autonomia de 16 km e pode ser dobrável para ser facilmente posicionado em um porta-malas.

No entanto, o melhor recurso do veículo é o conjunto de rodas dianteiras que se movimentam de foram efetiva sem precisar girar. As rodas são feitas de um material distinto que se move para frente ou para os lados. E tudo isso é controlado com um joystick ou por um aplicativo para smartphone.

Máquina de dobrar roupas

Como a nossa nação de idosos já trabalhou para caramba e precisa de algum descanso durante a aposentadoria, nós também ficamos bem empolgados com a última versão da FoldiMate. Você não conseguirá ter acesso a uma até 2019, mas ela pode automaticamente dobrar diferentes tipos de roupa — de camisas com botão a fronhas. Tudo que você precisa é estar perto da máquina e ir colocando peça por peça nela. Talvez não economize todo o tempo que a empresa sugere, mas pelo menos vai manter os velhinhos longe de problemas. O preço sugerido pelo equipamento fica na casa dos US$ 1.000 (aproximadamente R$ 3.244).

Muito bacana, né?

Fonte: http://gizmodo.uol.com.br

16 jan

Casa de Repouso é só no nome, viu?! Rs.

A Nossa Casa tem sempre atividade diferente que estimula e até descobre talentos ocultos.

Algumas hóspedes já pintaram lindos quadros sem nunca ter experimentado chegar perto de uma tela, tinta ou pincel.

A última atividade foi uma deliciosa tarde gastronômica.

Nossas meninas arrasaram no enroladinho de linguiça. Arrasaram mesmo, ficou muito bom.

A diversão e o empenho foram ingredientes presentes e o resultado não poderia ser outro a não ser: simplesmente delicioso.

Vale tudo quando se tem vontade de aprender e vontade de ensinar.

Vale tudo quando se tem uma receita, algumas dicas, um aprendizado e muita diversão!

A atividade teve como desfecho um saboroso lanche da tarde.

Parabéns meninas e equipe da Nossa Casa.

Já queremos saber quando será a próxima!

Sintomas

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.

Transmissão

A febre amarela ocorre nas Américas do Sul e Central, além de em alguns países da África e é transmitida por mosquitos em áreas urbanas ou silvestres. Sua manifestação é idêntica em ambos os casos de transmissão, pois o vírus e a evolução clínica são os mesmos — a diferença está apenas nos transmissores. No ciclo silvestre, em áreas florestais, o vetor da febre amarela é principalmente o mosquito Haemagogus. Já no meio urbano, a transmissão se dá através do mosquito Aedes aegypti (o mesmo da dengue). A infecção acontece quando uma pessoa que nunca tenha contraído a febre amarela ou tomado a vacina contra ela circula em áreas florestais e é picada por um mosquito infectado. Ao contrair a doença, a pessoa pode se tornar fonte de infecção para o Aedes aegypti no meio urbano. Além do homem, a infecção pelo vírus também pode acometer outros vertebrados. Os macacos podem desenvolver a febre amarela silvestre de forma inaparente, mas ter a quantidade de vírus suficiente para infectar mosquitos. Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra.

 

Prevenção

Como a transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação. Os mosquitos criam-se na água e proliferam-se dentro dos domicílios e suas adjacências. Qualquer recipiente como caixas d’água, latas e pneus contendo água limpa são ambientes ideais para que a fêmea do mosquito ponha seus ovos, de onde nascerão larvas que, após desenvolverem-se na água, se tornarão novos mosquitos. Portanto, deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados. Para eliminar o mosquito adulto, em caso de epidemia de dengue ou febre amarela, deve-se fazer a aplicação de inseticida através do “fumacê”. Além disso, devem ser tomadas medidas de proteção individual, como a vacinação contra a febre amarela, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença. Outras medidas preventivas são o uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo.

A população de e São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia receberá a dose fracionada da vacina de febre amarela. A meta é vacinar 95% de 19,7 milhões. O objetivo é evitar a circulação e expansão do vírus.

Se você nunca tomou a vacina, procure uma unidade de saúde mais próxima e vacine-se.

Não perca o prazo de vacinação.

 

Fonte: https://www.bio.fiocruz.br

O Programa Universidade Aberta à Terceira Idade oferece disciplinas regulares dos cursos de graduação da USP e atividades esportivas e físicas para pessoas com mais de 60 anos. É um Programa da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária.

São oferecidos em todos os campus da USP – São Paulo, Bauru, Piracicaba, Pirassununga, Ribeirão Preto e São Carlos – sendo divulgado semestralmente, pela internet e pelo catálogo impresso distribuído em vários locais, como o Centro de Visitantes da USP (próximo à portaria 1 da Cidade Universitária em São Paulo).

Para participar observe as seguintes instruções:

1-Escolha as disciplinas que deseja cursar e também as atividades complementares (palestras, cursos, excursões, semanas culturais, caminhadas etc.).

2 – Depois de escolher siga as informações de data, horário e local de inscrição nas Unidades da USP que oferecem as disciplinas e atividades.

Disciplinas Regulares

Período de inscrições: No início de cada semestre, por volta de Fevereiro e Agosto (ou enquanto houver vaga) nas Unidades indicadas no catálogo e na página do Programa.

As disciplinas regulares seguem o Calendário de Graduação, com início em agosto e término em dezembro. Ao lado de cada disciplina oferecida está, entre parênteses, o número de vagas. Quando não houver esse número, a informação será dada no local da inscrição. Se a disciplina exigir algum pré-requisito, você o lerá logo adiante do número de vagas.

Atividades Complementares

Cada Unidade define seu calendário de inscrições, portanto é imprescindível observar as informações de cada atividade.

Em caso de dúvida, entre em contato com a Unidade que oferece a atividade de seu interesse e, se for necessário, com a Coordenação do Programa pelos telefones abaixo:

E-mail

usp3idad@usp.br

Site

http://prceu.usp.br/3idade/

Telefone

(0xx11) 3091-9183

Oferecido por

Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária – PRCEU

Endereço

Rua do Anfiteatro, 181 – Conjunto das Colmeias – Favo 3 – Cidade Universitária SP CEP 05508-060

 

Fonte: http://www5.usp.br

06 jan

Ano novo mais que bem vindo.

por Maila Campozana

É isso aí, 2018 chegou e promete muita coisa boa para as hóspedes e também para os familiares e amigos da Nossa Casa.

Nossa equipe sempre empenhada em oferecer o melhor, está cheia de novas ideias para este ano que está só começando. Muitas atividades, muita festa, muito amor e carinho, que aliás, isso não falta.

Convidamos você a curtir nossa página no facebook, é só buscar por @nossacadaresidencial.

Se você ainda não conhece a Nossa Casa, agende uma visita, venha tomar um delicioso café (e é mesmo!) conosco e sentir de pertinho toda essa energia positiva.

Feliz vida nova, feliz ano novo.

Página 20 de 25« Primeira...10...1819202122...Última »