fbpx

Unidade Vila Mariana (11) 2275-2516/2276-2835

Unidade Moema (11) 2738-1700/2738-1900

Blog

22 fev

Qual o valor do tempo?

por nossacasa

O tempo é sempre o mesmo: sessenta segundos para uma hora, vinte e quatro horas para um dia, trinta dias para um mês e doze meses para um ano. Mesmo sabendo que não oscila, não pula, não atrasa, a impressão é que ele voa, sem dó, sem pudor e sem medo. Passa tão rápido que mal se percebe o quão valioso ele é.

Quando se vê, já passou o ônibus, o fim de semana, as férias, um ano de pandemia.

De tanto vai passar, já passou e a pergunta que fica é: o que você fez?

Leia mais: Você tem saudade de quê?

Tempo

Vale considerar as boas reflexões da pandemia, afinal de contas, os dias pareciam mais longos, mais encontros com o íntimo, mais valor ao que era tão simples e que ficou para depois. Só não pode deixar novamente para depois. O tempo não para, ele não espera e ele não vai mudar. Quem precisa da mudança é você, somos nós!

Existe um vídeo na internet que traz uma maneira muito interessante de pensar no tempo, como se ele fosse o banco da vida, uma reflexão do ator Nelson Freitas. Tendo um tempo (e para isso você tem), assista:

E o que fazer a partir daí? Como você vai aproveitar o seu tempo?

Crie rotinas com horários e metas de curto, médio e longo prazo, busque novos aprendizados, combine encontros adaptados a este novo normal, experimente novas oportunidades, se lance a novos desafios. O tempo tem valor de “valeu a pena”!

Portanto, não assista o tempo passar da janela, ele leva a sua vida e certamente o que resta é o arrependimento.

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

Quantas vezes na vida você se deparou tomando decisões para agradar a terceiros?

Aquele compromisso que, mesmo não querendo, estava lá; o não que ficou engasgado na garganta para não chatear; o pitaco que acatou na decoração da sua casa porque os outros aprovariam… Enfim, são tantas e tantas situações em que se perde um pouco, ou muito, as rédeas da própria vida.

É claro que é importante pensar no outro, mas, antes, é preciso pensar em si próprio, estar bem para atender ao próximo. É importante entender e estabelecer o seu lugar na fila das prioridades. Você é sempre prioridade!

É como aquele exemplo da máscara no avião: primeiro a sua, só assim conseguirá ajudar os demais. Mesmo que seja seu filho.

Seja o protagonista da sua vida. Sustente a sua vontade, pois você pode fazer tudo para agradar os outros e ainda assim não conseguir.

Então, já que existe essa grande possibilidade de fracassar, opte por agradar a si mesmo.

Protagonista do filme da sua vida

Afinal…

Quem não quer ir ao compromisso? Você!
Quem deveria dizer não? Você!
Quem não gostou da decoração da sua casa? Você!
Pode não ser um exercício fácil e rápido, mas com certeza, libertador.
Tome as rédeas da própria vida e perceba quantos momentos positivos irão aparecer.
E se o outro não gostar, você gostou.

Combinado?

Leia mais: Com calma, esperança e fé!

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

10 fev

Com certeza, em algum momento na vida você já se deparou com uma situação onde foi preciso perdoar ou pedir perdão.

Uma traição em um relacionamento, decepção numa amizade, a mágoa com algum familiar, uma antiga briga, e também faltas que temos conosco, que não são poucas. Mas o que significa o “perdão”?

No dicionário: “Ação de se livrar de uma culpa, de uma ofensa, de uma dívida; indulto. Ação através da qual uma pessoa está dispensada do cumprimento de um dever ou de uma obrigação”.

E para a razão ou emoção, o que significa? Para uns, cumplicidade, entendimento, um grande gesto de amor. Para outros, ideia impossível de se conceber.

Perdão

E o que é mais difícil, perdoar ou pedir perdão? A resposta correta é: perdoar e/ou pedir perdão enquanto há tempo.

Perdoar é libertar-se da sensação ruim que esmaga o coração e atormenta a alma. É buscar trazer a paz para dentro de si. Pedir perdão é compreender que se pode evoluir, melhorar como ser humano, é buscar a possibilidade de uma nova chance e, de fato, fazer diferente.

Então, deixe de lado qualquer orgulho e rancor e decida agora ser leve e feliz, pois, se tem algo que não nos perdoa por insistir em decisões erradas, é o tempo!

O tempo não perdoa e muito menos pede perdão.

Leia mais: Você cultiva a gratidão?

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

02 fev

Depois de quase um ano de incertezas, perdas e medos, fomos agraciados com a chegada da vacina contra a Covid-19. O processo é e ainda será lento até o momento de nos considerarmos livres do vírus e de volta à vida normal. A prevenção continua sendo nossa maior aliada nessa guerra. Ainda é a nossa única segurança.

A ansiedade de tomar a vacina está presente em nosso dia a dia, mas temos que aguardar a vez de cada um. É preciso um pouco mais de paciência. Mais? Sim, um pouco mais!

Vamos praticar a empatia! Só de saber que os profissionais da saúde, que ainda estão e estiveram na linha de frente desde o início da pandemia já podem se sentir um pouco mais seguros é sensacional. Nossos idosos, que são do grupo de risco, também têm a oportunidade de atravessar tudo isso de maneira mais branda.

Vamos com calma. Cada fase deve e ser respeitada para que todos tenham acesso no momento certo, na hora certa.

Vacina contra o coronavírus

Leia mais: Qual o dia mais importante da sua vida?

Por enquanto, nos resta experimentar a sensação de injeção de ânimo que essa notícia nos traz. Com a chegada da vacina vemos cada vez mais perto a chance de retomar nossas vidas, nossa rotina, nossos abraços, nossa saúde física e mental.

E as sequelas da vacina? Devem ser só alegrias!

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

27 jan

Do que você tem saudade? Aposto que a esmagadora maioria vai responder que sente saudade das aglomerações, dos passeios, de receber amigos em casa, das festas, da vida normal…

Sim, é bem válido. Afinal, ainda atravessamos um momento esquisito. Mas a saudade vai muito além disso, né?

Saudade da infância, dos filhos pequenos, da casa dos avós, daquela viagem inesquecível, do primeiro bichinho de estimação, de uma grande amizade do colégio, de um amor do passado…

O fato é que não conseguimos voltar no tempo e reviver determinadas situações, mas podemos fazer novos registros para, lá na frente, ao sentirmos saudade, saber que realmente aproveitamos aquele momento ao máximo. Estivemos nele por inteiro, presentes de corpo, alma e coração.

Do que você tem saudade

Leia mais: Seja uma boa lembrança na vida de alguém!

A saudade pode ser aquele gatilho para buscar novas experiências, novas situações, novas vivências, novos valores. Pode-se dizer que uma das coisas que aprendemos com a pandemia foi justamente valorizar as coisas simples e a aproveitar cada oportunidade, mesmo com toda dificuldade que o momento nos trouxe.

Arrisco dizer que sentiremos saudade até dos dias de confinamento, pois também foi uma oportunidade que recebemos de estarmos mais próximos dos nossos filhos, de nós mesmos, da nossa casa e dos nossos verdadeiros sonhos.

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

19 jan

Você sabia que agradecer é melhor do que pedir? Você pode até pensar: como assim? Ainda mais nesse momento difícil, com toda essa crise sanitária que atravessamos, como é possível agradecer e cultivar a gratidão?

Acredite, é sim.

Só de perceber a importância de estar simplesmente lendo esse artigo, já é motivo de agradecer por estar com saúde. Pois tem muita gente em situação pior.

Gratidão

A pessoa que pratica a gratidão recebe muito mais graças do que a pessoa que só pede. A gratidão faz crescer coisas boas dentro de nós, faz brotar bondade e felicidade.

E o ato de agradecer deve existir no mais simples no nosso dia a dia.

Pratique a gratidão!

Chegue no final do seu dia e agradeça, mesmo que identifique apenas uma situação boa naquele dia difícil.

Agradeça ao acordar, mesmo que esteja chovendo torrencialmente e você precise caminhar até o ponto de ônibus. Agradeça por ter acordado e por poder caminhar até lá.

Agradeça quando tiver que voltar até em casa por ter esquecido algo. Isso pode ter te livrado daquela batida logo ali na esquina. Pensou nisso?

Agradeça até a presença desse vírus que virou nossa vida de cabeça pra baixo, pois, com certeza, nos tornamos seres melhores.

Enfim, busque o lado positivo de qualquer situação em que a tendência seja reclamar e agradeça. Agradeça por esse constante aprendizado. Gratidão por ter você aqui.

Leia mais: Otimismo ou pessimismo?

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

Sobre a saúde, o dicionário diz:

“Substantivo feminino. Estado do organismo que está em equilíbrio com o ambiente, mantendo as condições necessárias para dar continuidade à vida. Estado habitual de equilíbrio mental, físico e psicológico. Condição de são, de quem está saudável: boa saúde. Demonstração de força; vigor, robustez.”

Mas a realidade da vida diz que é isso e muito mais!

Como assim?

Por exemplo, o ano passado nos mostrou o quão importante é estarmos saudáveis, e ver nossos amigos e familiares bem.

Saúde: o que realmente significa

Leia mais: O que as máscaras nos ensinam?

E o que é saúde?

Saúde é ter passado por muitas adversidades e estar em pé, é ter perdido pessoas e coisas e ainda ter esperança em continuar, ter sede de vencer.
Saúde é poder fazer o que gostamos, é estar com quem amamos, é poder abraçar e ter disposição para viver a vida intensamente.
Saúde não se compra, não se vende, não se troca, saúde se cultiva por meio de boas atitudes com o nosso corpo, mente e com o próximo.
Saúde se tornou o desejo mais presente nos votos de aniversário, Natal e feliz ano novo.
Saúde é o nosso bem mais precioso. Valorize-a!

Por fim, se você está lendo esse artigo, significa que passou por muitas adversidades mas está aí, firme, forte e com saúde.

Saúde-se!

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

07 jan

Feliz 2021! Ufa! Ele já chegou! Deixamos o ano velho pra trás, viramos a página – ou melhor, fechamos o livro cheio de histórias tristes, capítulos que não desejamos escrever e nem ler.

Com certeza passar por todas essas experiências nos tornou seres melhores, mais fortes para encarar os desafios que a vida ainda irá nos trazer. Afinal, a vida é assim, cheia de altos e baixos, mas só depende de nós fazer uma limonada ou careta com os limões do dia a dia.

O ano é novo, o livro está em branco e estamos prontos para escrever uma linda história de superação e mudanças! Um capítulo por vez, mas sem desistir ou desanimar de escrever. Escolha o que ainda tem vontade de realizar e anote. Coloque como meta, um capítulo da sua vida.

Leia mais: Você já sabe os seus desejos para 2021?

Livro 2021

Algumas dicas de metas para o seu livro de 2021:

– Aquela viagem que ainda não conseguiu fazer. Imagine o capítulo da viagem com lindas paisagens, imagens e mensagens.
– Vida saudável. Registre também as mudanças que percebeu em seu corpo quando decidiu mudar a alimentação, fazer exercícios e cuidar da autoestima.
– Um trabalho social. Dedique um capítulo para registrar a deliciosa sensação de ver o sorriso sincero de gratidão de alguém que ajudou sem querer nada em troca. Uma visita, uma conversa, um pouco do seu tempo.

Enfim, são tantas ideias para se escrever uma linda história de vida. Basta ouvir o seu coração.

Nunca é tarde, sempre é tempo!

Feliz livro novo!

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

01 jan

Bem vindo, 2021!

por nossacasa

O ano par que foi ímpar, marcado por diversas mudanças, perdas, proibições, distanciamento e muito medo, finalmente foi embora. 2021 chegou!

Infelizmente, isso não quer dizer que tenha levado consigo o vírus. Pelo contrário, a pandemia continua e ainda é preciso cuidado e fazer a nossa parte.

O ano novo que chegou pode nos ajudar a alimentar as esperanças sobre a cura; com a chegada da vacina, uma nova chance, uma nova consciência, um novo ciclo.

A principal reflexão é: se você está lendo esse artigo, significa que bravamente passou por tudo isso. Sobreviveu a todas as adversidades, acordou no dia de hoje, acordou num novo ano.

Então, a partir de agora, é transformar toda a dor em aprendizado, reclamar menos e aproveitar mais todas as oportunidades de ser feliz.

2021

Aos poucos, as coisas vão melhorar, e assim que for dada a largada para o normal que tanto esperamos, usaremos toda a sabedoria para viver e aproveitar os momentos como se fossem únicos. E são.

Siga em frente com seus planos e sonhos, aquela viagem ainda vai acontecer, aquele emprego ainda vai chegar, aquela casa ainda será sua, a faculdade…

2020 foi o ano que não valeu, mas 2021 será o ano que vai valer a pena.

Talvez sem muito dinheiro no bolso, mas com saúde para dar e vender!

Leia mais: Você é capaz de se adaptar!

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

22 dez

Só um pouco mais de paciência… 2020 está chegando ao fim, e o que mais ouvimos foi: “que ano, hein?”

O ano que irá para os livros de história, ficará marcado pra sempre como o ano do Coronavírus.

Experimentamos despedidas, encontros distantes, um Natal diferente, sem a presença da família reunida como de costume em todos os anos, possivelmente uma virada de ano mais silenciosa, pois não há ainda motivo suficiente para se comemorar.

Estamos todos na contagem regressiva para que acabe logo, que 2021 traga esperança de tempos melhores, mas sabemos que tempos melhores só acontecem com pessoas melhores.

Apesar de toda tristeza, angústia e sofrimento que o ano velho nos trouxe, podemos transformar tudo isso em combustível para de fato fazer a diferença no ano que vai nascer.

Que tal começar acreditando nisso?

Ano novo

Para um bom ano novo…

Em vez de “Adeus ano velho”, diga: o pior já passou;
Em vez de “Feliz Ano Novo”, diga: mudanças virão;
Em vez de “Que tudo se realize no ano que vai nascer”, diga: estou atento e aberto às oportunidades;
Em vez de “Muito dinheiro no bolso”, diga: que não falte nada em minha casa nem ao meu próximo;
E em vez de “Saúde pra dar e vender”, diga: gratidão por este bem maior.

Leia mais: Você já sabe os seus desejos para 2021?

Maíla C. D’addìo | Formada em Rádio e Televisão pela Universidade FMU
Radialista DRT 0034310/SP

Página 1 de 3612345...102030...Última »