Unidade Vila Mariana (11) 2275-2516/2276-2835

Unidade Moema (11) 2738-1700/2738-1900

Blog

02 jul

Risco de desidratação é maior no inverno. Saiba por que!

por nossacasa

Nos dias quentes, sempre nos preocupamos em tomar bastante água e outros líquidos saudáveis para nos mantermos bem hidratados. Porém, esquecemos que no inverno devemos ter a mesma preocupação com a quantidade de água em nosso corpo. Sentimos menos sede em dias frios, e isso pode aumentar os riscos de desidratação – mesmo suando menos – em comparação com o verão. A constatação é de Robert Kenefick, fisiologista do Instituto de Medicina Ambiental das Forças Armadas dos EUA, que em um estudo comprova que a desidratação no inverno pode ser mais grave.

Desidratação no inverno

Segundo ele, em dias frios o hormônio que causa a sensação de sede, o ADH ou antidiurético, reage de forma diferente, causando menos sede e fazendo-nos beber menos água. “Sente-se menos sede quando se está exposto ao frio, algo como 4°C, que quando se está exposto à temperaturas de cerca de 22°C. E mais, mesmo quando as pessoas já perderam 4% do seu peso em água, elas não sentem tanta sede assim. Em uma situação normal, isso as faria sentir muita sede”, alega o pesquisador.

O corpo no frio age como se estivesse dentro de uma piscina: o organismo concentra a circulação sanguínea nos vasos centrais, o que faz parecer que o corpo está cheio de água e bem hidratado. Na piscina, isso é causado pela pressão da água, que empurra a concentração para os vasos centrais. Já em dias frios, o corpo reage dessa forma ao contrair os vasos para baixar a temperatura da pele e preservar o calor do corpo. Assim, a ação do ADH é afetada, não avisando ao corpo que ele precisa sim de mais água.

Há outro fator dos dias frios que afetam a ingestão normal de água: o consumo de alimentos e bebidas quentes. Pois é, o que usamos para esquentar o corpo influi na sua hidratação. O nosso organismo ingere voluntariamente líquidos que estão a uma temperatura de 4°C a 10°C. Quando o líquido é quente, o corpo consome menos, justamente por causa do seu calor – sempre bebemos devagar chás e outras bebidas quentes para não queimar a língua, lembram? Alguns ingredientes dessas bebidas quentes, como a canela, ainda auxiliam na desidratação.

Mesmo assim, para aqueles que praticam atividades físicas nos dias frios a ingestão de água não precisa ser necessariamente maior. De qualquer maneira, o corpo sua menos e perde menos líquido durante o inverno, e uma leve desidratação pode ser mais tolerada do que nos dias de calor. Mas é preciso dar atenção igual para a hidratação tanto no inverno quanto no verão, e a ingestão de água pode chegar a até 8 litros diários para quem exige muito de seu condicionamento físico.

Você sabe quais são os sintomas da desidratação?
A sede, na verdade, já é um alerta do corpo que indica desidratação, segundo a nutricionista Lenycia Neri, do Hospital das Clínicas. Mas como nos dias frios nossa sensação de sede está afetada, há ainda outros sintomas que indicam se temos a quantidade ideal de água no corpo ou não. Quando desidratados, sentimos dor de cabeça, boca seca, sonolência, e ainda mostramos irritabilidade, problemas na pele, intestino preguiçoso, febre e ausência de suor em casos mais graves.

Além disso, observar a cor da urina também ajuda a diagnosticar a desidratação: quanto mais transparente ela for, mais hidratado você está, alega a nutricionista.

Fonte: Itati