Unidade Vila Mariana (11) 2275-2516/2276-2835

Unidade Moema (11) 2738-1700/2738-1900

Blog

10 dez

verão

Estas 7 dicas de saúde para o verão ajudam a aumentar a saúde e o bem-estar, aproveitando todos os benefícios dessa época do ano, que incluem praia, piscina e carnaval. Abaixo confira algumas dicas de saúde importantes:

1. Beber água, cerca de 2 a 3 litros de água durante o dia para não desidratar;

2. Evitar exposição solar direta nas horas de muito calor, entre as 10 e as 15 horas;

3. Passar protetor solar 15 minutos antes de sair de casa e repassar de 2 em 2 horas, principalmente se for à praia;

4. Usar chapéu ou boné quando estiver ao sol, mesmo ao caminhar na rua normalmente e usar roupas leves e claras que absorvam menos o calor;

5. Comer frutas, verduras e legumes crus ricos em água como alface, chuchu, pepino, rabanete, nabo, tomate, couve-flor, melancia, melão, abacaxi, maçã, cenoura, banana, goiaba e clara de ovo;

6. Evitar beber bebidas alcoólicas e refrescos açucarados, pois o álcool aumenta a perda de água pelo corpo;

7. Evitar permanecer em locais fechados e sem ventilação.

O ar condicionado pode ser um problema no verão pois aumenta a presença de bactérias, vírus ou ácaros e retira a umidade do ar, agravando as alergias. Por isso, deve-se limpar seus filtros com frequência, usar um vaporizador ou colocar uma panela/balde com água para umidificar o ar e, assim, evitar possíveis problemas respiratórios.

Adotar estes cuidados é importante para evitar a desidratação e doenças como rinite, bronquite e asma, assim como a brotoeja, porque estas doenças são muito comuns no verão devido o aumento do suor, baixa umidade do ar e proliferação de micro-organismos.

Passar repelente no corpo é outra dica para o verão, porque há mais mosquitos e na fase das chuvas pode ocorrer epidemia de dengue. Plantar citronela no jardim e usar velas repelente com óleos e essências de citronela é uma ótima forma de passar as noites de verão de forma agradável e segura.

Fonte: tuasaude.com

 

projetos

Para que nosso projetos deem frutos, precisamos abrir mão de algumas coisas. Deixando essas sete de lado, seus planos estarão mais próximos de se concretizarem. Confira quais são elas.  

1. Procrastinação

Enrolar, deixar pra depois, amanhã eu faço… Se você quer ver seu negócio dar frutos, vai ter que cortar essa erva daninha pela raiz. Em primeiro lugar, é bom entender que por trás da procrastinação muitas vezes está o perfeccionismo. A exigência da perfeição pode estar fazendo você querer dourar demais a pílula, enrolar para lançar seus projetos. Drible isso com muito pé no chão e ação. Já!

2. O medo do julgamento ou “o que os outros vão pensar?”

Essa preocupação bloqueia sua criatividade, mina sua autoconfiança e ainda dá força para a procrastinação. Claro, você não pode esperar lançar um produto e achar que não importa o que seus clientes pensam. A questão é: pra saber o que seu cliente pensa, não dá para ficar criando hipóteses e mais hipóteses na sua cabeça, precisa agir, perguntar, interagir, colocar sua ideia no mundo.

3. Desista da necessidade de estar sempre certo!

Filho do medo do julgamento, o medo de errar também paralisa. Porém o mais curioso nisso é que esse medo nos cega para o seguinte fato: se não estivermos em nosso verdadeiro caminho, as coisas já estão erradas. É ou não é?

Então, viva, se lance, se tropeçar, levante, caminhe, lance sementes, faça acontecer.

4. Abandone papos negativos

Se você quer crescer, precisa se cercar de pessoas, climas e ideias que promovam crescimento. Começando por suas conversas internas e se expandindo para o cotidiano. Não alimente papos que diminuam os seus sonhos, que acabem com sua esperança, que coloquem em dúvida o seu potencial.

5. Pare de criticar e reclamar

O clima da reclamação e da crítica alimenta os papos ruins, climas sabotadores e crenças negativas. Experimente: 21 dias sem reclamar ou criticar nadinha! Se criticar ou reclamar, volte a contagem. Supere esse vício, já!

6. Deixe de resistir à mudança

Vivemos na tendência à inércia, a se manter no mesmo lugar, no que já é conhecido. Ressignifique isso! Mudar é bom. Mudar é positivo. Mudar faz a gente crescer e conhecer novos ares. Abrace a mudança!

7. Desapegue das velhas desculpas

Elas não servem mais para você, não condizem com a nova vida que você quer levar. E o principal: você não precisa delas para se proteger. A partir de agora você tem outros escudos mais eficazes: seu trabalho, seus sonhos, sua vontade, sua energia positiva, sua criatividade. Você tem boas companhias para seguir crescendo, abandone o medo e siga em frente.

O que mais você precisa abandonar? E que novas atitudes você escolhe para lhe acompanhar?

Pense nisso. Tome essa nova perspectiva nas mãos e faça seus projetos virarem realidade.

Fonte: O Segredo

dormir

Pesquisadores da Duke-NUS (Escola de Graduação Médica de Singapura) concluíram que quanto menos adultos mais velhos dormem, mais rápido seus cérebros envelhecem.

Eles queriam estudar o alargamento do ventrículo cerebral. O alargamento rápido do ventrículo é um marcador de declínio cognitivo e do desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer, mas os efeitos do sono sobre este marcador nunca tinham sido medidos.

O estudo analisou os dados de 66 adultos mais velhos chineses. Os participantes passaram por exames cerebrais de ressonância magnética estrutural para medir o volume do seu cérebro e por avaliações neuropsicológicas para testar sua função cognitiva a cada dois anos. Além disso, a duração do sono de cada um foi registrada através de um questionário.

Aqueles que dormiam menos horas mostraram evidências de rápido aumento do ventrículo, e consequentemente declínio no desempenho cognitivo.

“Nossos resultados relacionam sono curto como um marcador do envelhecimento do cérebro”, disse a Dra. June Lo, principal autora da pesquisa.

Dormir mal definitivamente não é um bom negócio. Outros estudos já mostraram que falta de sono na infância pode atrasar a puberdade, e que o sono é essencial para fixar nossa memória (e com isso consolidar aprendizados). Além disso, más noites de sono nos levam a comer mais e pioram nosso humor. Agora, sabemos também que dormir bem pode ajudar a manter o cérebro saudável.

“O trabalho realizado sugere que cerca de sete horas (de sono) por dia para os adultos parece ser o ideal para um ótimo desempenho em testes cognitivos. Nos próximos anos, esperamos determinar o que é bom para saúde cardiometabólica a longo prazo também”, acrescentou o professor Michael Chee, que também participou do estudo.

Fonte: O Segredo

Um exame no pescoço de apenas cinco minutos seria capaz de prever casos de demências, como a doença de Alzheimer, uma década antes dos sintomas aparecerem, de acordo com novo estudo feito por pesquisadores da Universidade de London, no Reino Unido.

Exame de Alzheimer

A ideia é medir o pulso do paciente no pescoço e com isso prever danos cerebrais que causam problemas de memória e habilidades de pensamento na velhice.

O trabalho científico contou com mais de três mil voluntários, com idade média de 61 anos, e descobriu que aqueles com pulso intenso nas artérias carótidas estavam cerca de 50% mais propensos a sofrer um rápido declínio cognitivo nos próximos dez anos.

Com os dados, os médicos se animaram para fazer novos testes e comprovar a eficácia do exame no pescoço, para que ele se torne um teste de rotina para pessoas de meia-idade com risco de demência.

Pode parecer sem sentido, mas há uma explicação para associar a pulsação a demência.

É preciso compreender que o pulso de alguém – o pulsar das artérias quando o coração bombeia o sangue por elas – é “amortecido” por vasos sanguíneos elásticos e saudáveis, que impedem que o pulso seja muito agressivo. Nos idosos e naqueles com pressão alta, os vasos sanguíneos ficam mais rígidos e o pulso se torna forte demais.

Um pulso forte pode penetrar profundamente nos frágeis vasos sanguíneos que suprem o cérebro, causando problemas de raciocínio e possíveis sangramentos pequenos, chamados de miniderrames.

O exame no pescoço foi feito em minutos com ajuda de um ultrassom que registra as ondas sonoras dos vasos sanguíneos. Nos 15 anos seguintes as análises, os pacientes foram monitorados para os cientistas conseguirem acompanhar as habilidades de memória e resolução de problemas.

Um quarto das pessoas que mostraram pulso mais intenso no início do estudo foi cerca de 50% mais propenso a ter um declínio cognitivo acelerado. Isso significa ter uma queda 15% mais rápida nas habilidades de memória, linguagem, raciocínio e julgamento, frequentes sinais de demência.

Os pesquisadores prometem fazer mais pesquisas para compreender e confirmar os laços entre os eventos, mas estão otimistas por conseguirem um aviso de diagnóstico tão anterior aos sintomas.

Fonte: VivaBem

26 nov

A proteína é um dos macronutrientes essenciais ao nosso corpo, ajudando nas tarefas de recuperação após esforço físico, ou na manutenção da saciedade após uma refeição. A sua ingestão é essencial para manter uma alimentação saudável e equilibrada. Desempenha um papel fundamental na manutenção, crescimento e reparação dos nossos músculos.

Principais sinais da falta de proteínas

Considerada um dos componentes vitais de uma dieta, a sua ingestão é essencial para manter uma alimentação saudável e equilibrada. Este macronutriente pode ser encontrado em vários alimentos, como o frango, ovos, leite, feijão, podendo ter origem animal ou vegetal.

A quantidade de proteína de cada um de nós varia e é determinada por fatores como a idade, peso ou nível de atividade física diária. Instituições internacionais recomendam até cerca de 1g por quilo de peso corporal, para uma pessoa com pouca ou nenhuma atividade física, no entanto esses valores podem duplicar para quem pratica exercício regular de forma intensa.

Apesar da proteína poder ser encontrada em inúmeros alimentos, a sua deficiência na alimentação ainda é muito comum.

Pode pensar que consome proteína suficiente, mas tem a certeza que está a fornecer ao seu corpo o que realmente ele necessita?

Partilhamos alguns dos sinais de falta de proteína na sua alimentação.

Fraqueza – Fraqueza muscular e perda de músculo, são alguns sinais que os níveis de ingestão de proteína não são suficientes. Saiba ainda que a perda de massa muscular pode deixar o seu metabolismo mais lento, levando a situações de ganho de peso.
Sempre doente – A proteína representa parte essencial de um sistema imunológico mais saudável. Quando não dispomos de proteína suficiente o nosso corpo utiliza células que combatem os germes, frio e gripes como combustível. Desta forma é mais comum ter episódios em que fica doente. Pode ainda notar uma maior demora para se recuperar de cortes arranhões ou infeções.
Não consegue perder peso – Muitas vezes quando tentamos perder peso a tendência é cortar calorias e consequentemente, proteínas. Num cenário deste tipo pode estar a causar o efeito oposto ao que pretende, visto que a pouca proteína disponível pelo seu corpo vai originar perda muscular e um metabolismo mais lento. Se pretende perder peso deve aumentar o consumo de proteína, que tem a capacidade de a deixar saciada durante mais tempo.
Está sempre com fome – A falta de proteína pode ser uma das causadoras de estar sempre com fome. Se entre as principais refeições sente a necessidade de realizar um ou dois lanches, pense que pode ser o seu corpo a dizer-lhe que precisa de comer mais proteína em cada refeição. O consumo de proteína nestes lanches ajuda a manter a saciedade mais tempo.
Não pode ver sobremesas ou doces – Se o seu problema não é apenas fome, mas está ansiosa por doces, o seu problema pode estar ligado à falta de proteína. A proteína regula os níveis de açúcar no sangue (glicose), mantendo-os mais estáveis e com menos desejos de doces.
Sente-se disperso – Quando os níveis de proteína não estão adequados, podemos sentir algum nevoeiro cerebral. A proteína como reguladora da glicose no sangue, equilibra o açúcar, deixando-nos mais focados. Adicione algumas proteínas em cada refeição de modo a manter o seu corpo e mente a funcionar em sintonia.

Se identifica algum destes sintomas, pode estar com deficiência de proteína. Aumente a sua ingestão, incluindo no seu dia-a-dia, alimentos ricos em fontes proteicas ou até através de batidos de proteína ou barras proteicas. Certifique-se que o seu corpo tem os elementos que necessita para funcionar corretamente.

Fonte: SAPO Lifestyle

 

Você adoraria poder faltar à malhação para dormir? Então essa nova aula é para você: a rede de academias David Lloyd Gyms, do Reino Unido, acaba de lançar a “Napercise” (exercício da soneca, em português). É uma aula em que a principal atividade é dormir.

academia-cochilo

Academia cria aula para tirar um cochilo

A empresa direciona o “treino” para aumentar o bem-estar mental e físico de pais e mães cansados. O projeto surgiu após uma pesquisa apontar que 86% dos adultos que têm filhos se sentem constantemente exaustos.

Como a aula é especialmente direcionada para esse público, a empresa restringe, por enquanto, o número de participantes.

Benefícios para mente e corpo

Pais vão poder revigorar a mente, o corpo e até mesmo queimar as gordurinhas em sessões de 45 minutos, no meio da tarde. São usadas camas individuais, com sons atmosféricos e temperatura que promove a queima de calorias durante o sono.

A importância do sono para a saúde

“Dormir é muito mais importante do que as pessoas podem imaginar”, disse Kathryn Pinkham, especialista do sono de uma empresa parceira da academia, ao site do jornal britânico The Independent.

“Não ter boas noites de sono pode aumentar muito o risco de desenvolver ansiedade ou depressão. Quando estamos privados de dormir, falta energia para exercer tarefas e também clareza mental para tomar boas decisões sobre os alimentos que comemos. Com certeza, isso pode gerar um ponto negativo na saúde física ao longo dos anos”, alertou a especialista.

Fonte: Vix

O horário de verão atinge dez Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além do Distrito Federal. Relógios adiantados em uma hora, com o objetivo de aumentar a luminosidade disponível no final do dia e reduzir o consumo de energia elétrica no país.

Nessa transição, ocorrem reações radicais. Há quem demore muito tempo para adaptar o organismo. Há quem ama as horinhas a mais de sol. Tudo depende, normalmente, da sua rotina e de como você consegue encaixar as mudanças no cotidiano.

1. Dê tempo para você se adaptar

É comum que as pessoas demorem cerca de uma semana para adaptar o organismo e se acostumar com os novos horários de almoço, sono etc. Mantenha a calma e não se cobre excessivamente.

horario de verao

2. Beba bastante água e faça refeições leves

Alguns especialistas dizem que alguns efeitos colaterais que podem ocorrer nesse período são diarreia, enxaqueca, insônia e irritabilidade acentuada. Fique atenta para a sua saúde.

3. Mantenha os horários

Se você sempre dorme às 23h, mantenha o horário rotineiro, mesmo que ainda não tenha sono por ser, na verdade, mais cedo. Além disso, mantenha também os horários das suas refeições. Isso ajuda o organismo a ir se adaptando ao horário de verão.

4. Evite estimulantes perto da hora de dormir
Evite tomar café, refrigerantes ou bebidas alcoólicas à noite, isso pode prejudicar seu sono que já vai estar desregulado.

5. Mantenha a rotina de exercícios

Mantenha a sua tradicional rotina de exercícios, mesmo estando um pouco mais cansada. O exercício ajuda a pegar no sono. Uma opção também é praticar atividades que relaxam, como yoga e meditação.

Fonte: M de Mulher

As que fazem mais sentido na sua atual realidade de vida! Sim, isso mesmo! Existem milhares de dicas de saúde e qualidade de vida, mas nem todas são possíveis de alcançar logo de primeira ou não se encaixam na sua vida nesse momento. Por isso, você deve colocar em prática primeiro as mais fáceis e que fazem mais sentido.

Só de você fazer isso, já estará fazendo um bem enorme para sua saúde mental, pois essa busca pela perfeição não faz bem. Se algumas dicas de saúde e qualidade de vida não podem ser colocadas em prática agora, não tem problema, foque no que você consegue e que te traz bem-estar.

Entendido este passo, podemos seguir com algumas dicas de saúde e qualidade de vida. Vou sugerir cinco, e ao final da leitura, você pode enumerar quais são mais importantes e fáceis de ser colocadas em prática, OK? Sem pressão!

qualidade de vida

Dicas de saúde e qualidade de vida

Hidrate-se – Uma das dicas de saúde e qualidade de vida mais importantes seria aumentar o consumo de água, pois um corpo desidratado fica mais fraco, confunde sede com fome, pode “travar” o intestino etc. Compre garrafinhas bem bonitas, deixe uma no quarto, uma no trabalho, uma na bolsa, uma no carro. Experimente colocar despertadores no celular para lembrar de beber água. Coloque frutas, gengibre ou hortelã na água para deixá-la mais saborosa.

Não acredite em milagres – Pare de seguir blogueiras fitness e leigos que passam “dicas de saúde e qualidade de vida”. Além dessas pessoas estarem exercendo atividade ilegal da profissão, suas informações são baseadas em pesquisas de Google e modismos, e não levam em consideração a individualidade biológica de cada um. E as blogueiras ainda possuem um agravante, mostrar realidades manipuladas que só geram frustração em quem possui uma vida “normal”. Deixe de seguir esse pessoal, sua saúde mental agradece.

Aumente o consumo de frutas – Assim que chegar da feira, já deixe as frutas lavadas e cortadas, compre potinhos bem bonitos para transportá-las. Teste novas receitas. Que tal experimentar uma fruta nova por semana?

Seja mais ativo – Essa também é uma das dicas de saúde e qualidade de vida mais importantes da atualidade, pois o sedentarismo tem causado mais falecimentos do que outros hábitos de risco. Use mais escadas ao invés de elevadores, use escadas comuns ao invés das rolantes, desça do ônibus um ponto antes do planejado.

Durma mais – Um corpo que não descansa é um corpo que não trabalha direito, que economiza calorias diminuindo seu metabolismo, e que aumenta o apetite por alimentos calóricos em busca de energia rápida.

Qualidade de vida, você merece

Organize sua rotina enumerando as atividades mensais, semanais e diárias, separando-as por blocos de horários do dia e níveis de prioridades. Com essa rotina organizada você conseguirá dormir mais cedo e acordar mais tarde. Não mexa no celular antes de dormir, não deixe aparelhos sonoros ligados, deixe o celular longe da cama.

Fonte: Sophie Deram

 

bambu

Foto: Antonio Scarpinetti

Uma farinha rica em nutrientes e fibras, com pouco carboidrato, 50% menos açúcar e gordura, foi criada por pesquisadores brasileiros.

Ela foi desenvolvida pela equipe da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp, em São Paulo, para ser usada no preparo de macarrão, biscoitos e bolachas mais saudáveis.

A farinha tem vantagens nutricionais, quando comparada às farinhas de trigo, de milho ou de mandioca, como afirmam Maria Hermínia Felisberto e Maria Teresa Clerici, que fazem parte da equipe da Unicamp.

“Este ingrediente, feito à base de colmo jovem do bambu, possui apenas 24 g de carboidratos em relação aos 82 g da farinha de milho, por exemplo. Outro diferencial é a quantidade de fibras – são 50 g encontrados (na farinha de bambu), contra apenas 1,9 g na composição da farinha de mandioca,” disse Maria Teresa.

“[O broto de bambu] auxilia na redução dos níveis de colesterol e também tem propriedades anticarcinogênicas. A partir daí, descobrimos que o colmo jovem do bambu também é comestível e apresenta compostos benéficos à saúde, com fibras de excelente qualidade para a alimentação humana,” disse Maria Teresa.

Biscoitos e massas

Sua farinha, quando usada no preparo de biscoitos, a farinha de bambu reduziu em 50% o açúcar e a gordura em comparação com as farinhas tradicionais.

A vida útil da bolacha também foi ampliada, uma vez que seu armazenamento não necessitou de condições especiais para manter-se apropriada ao consumo.

Outra vantagem é que a fibra de bambu não compromete o sabor ou a coloração do produto, portanto, é ideal para as massas alimentícias.

Essas características fazem com que o sabor seja semelhante ao dos biscoitos encontrados no supermercado, conforme testado pela pesquisadora Amanda Rios Ferreira, que também aplicou a farinha no preparo de massas tipo fettuccine.

Na massa, a semolina foi substituída pela farinha desenvolvida no laboratório.

O resultado foi positivo. Houve redução do índice glicêmico e aumento da quantidade de fibras, o que produziu um macarrão mais saudável.

Fabricação

A farinha de bambu ainda não está à venda.

Para que possa chegar ao mercado, faltam os testes finais.

A equipe de pesquisadores espera atrair empresas interessadas em viabilizar esses testes finais para a fabricação da farinha de bambu em escala industrial.

Fonte: Só Notícia Boa

trabalho

Não é novidade que a atividade profissional, seja qual for, causa estresse aos colaboradores da empresa. É fato que o ambiente corporativo pode influenciar diretamente na saúde do trabalhador. Por isso, para alcançar mais produtividade, criatividade e satisfação profissional, bem estar e qualidade de vida são características essenciais para uma carreira de sucesso.

O local de trabalho tem o poder de afetar as emoções e se o lugar for mal projetado, ainda pode prejudicar a saúde física e mental. “Nós somos seres sensoriais. Temos receptores em nosso corpo que interpretam as informações do meio externo e enviam para o cérebro. Consequentemente, isso vai gerar uma emoção, estimulando um determinado comportamento. É importante ter a ajuda de um profissional especializado no assunto para ajudar a melhorar o ambiente da melhor forma possível”, explica a arquiteta, especialista em ambiente de trabalho, Priscilla Bencke.

Cinco dicas básicas que ajudam a melhorar o bem estar no ambiente corporativo

1. Tenha uma estação de trabalho adequada: “é importante que as cadeiras e as mesas sejam adequadas, porém, devemos estar atentos aos equipamentos, como computadores e notebooks. Não adianta nada eu ter uma mesa e uma cadeira adequada e ter um monitor que faz com que eu fique com a cabeça abaixada o dia inteiro”, orienta a arquiteta. Por isso, é necessário o uso de suportes para monitor, o mesmo vale para notebooks. O dimensionamento das mesas também é importante, todos os equipamentos devem ser bem posicionados para que a falta de espaço não crie o estresse.

2. Preste muita atenção na iluminação: Se o problema for o excesso, procure por cortinas ou lâmpadas mais fracas. Se estiver faltando, uma boa dica são as luminárias de mesa.

3. Organize sua mesa: mesas bagunçadas ou com muito conteúdo tendem a gerar estresse e desvio de atenção. “Procure ter bons lugares de armazenamento, de preferência com portas fechadas. O simples fato de não ver uma bagunça já dá mais clareza para trabalhar com bem estar”, aconselha Priscilla.

4. Invista nos elementos da natureza: Existe uma pesquisa que mostra que vegetação e elementos naturais aumentam o bem estar e a criatividade em 15%, e a produtividade em 6%. “O nosso cérebro também faz essa referência com uma vegetação artificial, um quadro com imagem de paisagem, revestimento de madeira, pedra, tudo o que simule a questão da natureza. Esse é um investimento acessível e que traz muitos benefícios”, recomenda a especialista.

5. Crie hábitos de uma boa postura: A grande maioria das pessoas trabalha quase o dia inteiro em frente ao computador. Portanto, comece a prestar atenção na sua postura.

Na cadeira: é importante que tenha uma regulagem de assento e braço, além de o encosto apoiar a lombar. “Costumo dizer que a cadeira é nossa melhor amiga, ela deve estar sempre encostada na gente. É necessário sentar bem para trás na cadeira, sentir nossa lombar apoiada. Os braços precisam estar apoiados em um ângulo de mais ou menos de 90 graus, da mesma forma que as pernas fiquem apoiadas no chão no mesmo ângulo”, ensina a arquiteta. – O ideal é que o braço da cadeira esteja na mesma altura da nossa mesa. A pessoa mais baixa que não consegue apoiar os pés no chão precisa de um apoio de pés.
– Tenha uma distância da tela para que não prejudique seus os olhos. Quanto maior a tela, maior a distância.
– O monitor precisa estar em uma altura que o pescoço não fique torto. É necessário que os olhos estejam alinhados em uma linha horizontal na parte de cima do monitor. Para os notebooks, o ideal é que tenham suportes, além de mouse e teclado externo.

Fonte: Catraca Livre