Unidade Vila Mariana (11) 2275-2516/2276-2835

Unidade Moema (11) 2738-1700/2738-1900

Blog

Foto: Guto Costa

Devagar, devagarinho, Martinho da Vila vai chegando lá. Cantor, compositor, poeta e escritor, o músico de 79 anos mostra que nunca é tarde para aprender e voltou às salas de aula. Ele é aluno do 5º período do curso de Relações Internacionais de uma universidade particular na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Bastante aplicado, Martinho se destaca nas aulas por ser extremamente inteligente e dedicado. Esse é o primeiro curso universitário do cantor, que é autor de 14 livros com temas que variam sobre Brasil, política, samba e escravidão.

Procurado pelo EXTRA, o sambista contou que escolheu o curso de RI por causa do seu trabalho como embaixador da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

“Já pratico relações internacionais há muito tempo, mas eu queria pegar um pouco de conhecimento mais teórico”, explica. “Na faculdade, eu sou um aluno de conhecimento, um ouvinte. Faço os trabalhos que todos fazem, cumpro uma carga horário, mantenho a frequência nas aulas, mas não preciso fazer prova”.

Ele releva ainda que sua atitude de voltar a estudar tem servido de exemplo para muita gente retornar às salas de aula.

“Várias pessoas de uma certa idade, até de 50 anos, que tinham vontade de fazer um curso superior, mas que não tinham muita coragem, chegam e falam que foram incentivados por mim a estudar. E isso é bacana. Conhecimento nunca é demais”.

Fonte: Extra

O estilo de vida minimalista está (finalmente!) deixando de ser coisa só de casal aventureiro! Até um shopping center, nos Estados Unidos, fechou suas portas e foi transformado em um condomínio cheio de apartamentos pequeninos. Agora pessoas que vivem na “flor da idade” também estão aderindo ao movimento.

Segundo a Tumbleweeds Houses, cresce cada vez mais o número de idosos que buscam casas pequenas, a fim de diminuir suas responsabilidades na terceira idade. Afinal, entre outros benefícios, espaços assim tem o conforto de uma casa comum, mas sem a necessidade de grande empenho para manutenção, e são equipados com painéis solares – o que permite a independência energética e extingue as contas de luz!

Aos 72 anos de idade, a senhora Bette Presley se mudou para uma casa de 15 metros quadrados e não volta atrás de jeito nenhum. “Somos todos consumistas. Nós compramos muito. Não precisamos de tudo isso que temos”, acredita Bette. “Eu vivenciei a desordem, o viver em excesso, e não achei nada satisfatório”, conta em entrevista ao jornal San Luis Obispo Tribune.

O que a encanta sobre as casas minimalistas é sua portabilidade (e possibilidade de viajar com ela a qualquer momento). Sim, porque Bette adaptou sua moradia com mais janelas para apreciar ainda mais as vistas dos locais por onde passa e adicionou uma banheira externa para curtir, ao ar livre, suas viagens.

Fonte: The Greenest Post

“Me deixa! Estou estressado!” A geração que se estressa e se frustra por tudo. Que se consideram eternamente infelizes. O que buscam esses meninos? O que lhes prometeram? Que o importante é ser feliz? Que ele pode ser o que quiser, no lugar que quiser? Que se cursar a faculdade X vai se realizar, que se estudar na escola Y vai passar direto e depois é só correr para o abraço?

Jovens que vão aos consultórios com demandas frágeis e de muito sofrimento. A dor da falta do não faltar. Sensação de não pertencimento, de estar perdido, de não saber o que quer da vida, nem saber se quer alguma coisa. Geração de poucos adjetivos.

O show das três bandas foi TOP, a viagem à Disney foi LEGAL. O aniversário no buffet foi NORMAL. O casamento da melhor amiga foi CHATO. E se sentem frustrados, mas não identificam o que lhes falta.

Choram pelo golfinho ferido, mas não tiram seu prato da mesa do shopping.

Colaborar em casa é “favor”, arcar com despesas? Nem pensar! Participar de tarefas, seja para fazer compras no supermercado, alimentar os dogs, ir ao banco, cartório, farmácia…. tudo é postergado, é exaustivo.

Geração das polpas de frutas, não descasca laranja, não chupa caroço de manga. Vive de sonhos áureos, mas não quer pisar no chão quente para alcançá-los.

Começar a trabalhar sem muito ganhar, nem pensar. Quem marca suas consultas, médicos, dentistas?

Não visita avós, não sai de seus quartos vivendo no mundo irreal do Instagram. Aponta defeitos com comentários maldosos nas redes sociais. Não elogia. Acredita que todos exigem muito deles. Não oferecem seus préstimos. Reclamam do mínimo obstáculo. Culpam os pais por “forçarem a barra”.

Na escola, solucionaram problemas matemáticos em turmas avançadas e não conseguem solucionar problemas reais como tirar segunda via de boletos, ir à repartição pública e lidar com burocracias…

Querem respostas rápidas, fáceis e ficam aborrecidos sempre, mesmo quando essa resposta vem. Entediam-se. Trocam de escola, de curso, de emprego, de parceiros, de amigos, nada e nem ninguém os compreende. Nada os preenche.

Culpam o sistema, a família, o amigo difícil, o porteiro chato, a coordenadora do curso, a lei, o chefe que exige. Reclamam do almoço, de não ter roupa pra sair, de não ter dinheiro. Passam o dia no ar-condicionado, consumindo o salário dos pais.

Andam de carro, uber, táxi…. não lavam suas cuecas, nem suas calcinhas. Não buscam conhecimento. Nem espiritualidade.

Não se encantam com decorações natalinas, nem com um ipê florido no meio da avenida. Reivindicam direitos de expressão e não oferecem nada em troca. Nenhuma atitude.

Consideram-se vítimas dos pais. Julgam.

Juízes duros! Impiedosos! Condenam.

Choram pelo cachorro maltratado e desejam que o homem seja esquartejado.

Compaixão duvidosa.

Amorosidade mínima.

“Preciso disso! Tem que ser aquilo!” E haja insatisfação! Infelicidade. Descontentamento. Adoecimento. Depressão. Suicídio….

Geração estragada. Inconformada. Presa em suas desculpas. Acomodada em suas gaiolas de ouro.

Inertes, não assumem a responsabilidade de viver, de se mexer, de traçar seu caminho, de enfrentar o que está fora da caverna de Platão.

Postam sorrisos, praias paradisíacas, mas não se banham no mar curador. Limpam o lixo na praia com os amigos e não arrumam a própria cama. Em casa, estampam tristeza, sofrimento, dor…. a dor de ter que crescer sem fazer por onde…. merecer.”

Fonte: Seu Amigo Guru 

Reprodução: Samantha Bishop

A norte-americana Samantha Bishop fez um ensaio fotográfico sexy e divertido da própria mãe para presentear o pai. As fotos mostram a vovó, Lisa, em um ensaio boudoir um pouco fora do comum. Além de estar vestindo lingerie e fazendo poses sensuais, Lisa aparece nas imagens cercada de materiais de tricô. O resultado do ensaio fez sucesso nas redes sociais.

Ao site HuffPost, Samantha conta que a ideia de fazer o ensaio fotográfico surgiu há cerca de um ano como uma piada da própria mãe. “Ela achou hilário e queria fazer isso para o meu pai”, diz a fotógrafa.

Então, as duas planejaram unir o ar sexy do ensaio sensual com o universo das vovós para fazer os cliques. Para isso, ao mesmo tempo em que Lisa vestiu um sutiã de renda preto, ela manteve os cabelos enrolados em bobs. Enquanto as poses eram sexy, os acessórios de tricô de Lisa garantiam o senso de humor dos cliques.

Samantha aproveitou para registrar a reação do pai ao receber o presente com as fotos da esposa. Ele se divertiu ao ver as fotos de Lisa. “Ele riu como um garoto”, fala a fotógrafa. 

O ensaio sensual da vovó fez tanto sucesso que chegou a ser compartilhado por mais de 62 mil pessoas no Facebook e recebeu mais de 15 mil comentários. “Você é uma fotógrafa muito criativa”, escreveu uma usuária. “É lindo ver como um casal maduro continua louco um pelo outro. Espero que eles ainda tenham muitos anos de amor e risada juntos”, disse outra.

A repercussão foi tão positiva que Samantha transformou as fotos da mãe em um calendário disponível para venda, onde os compradores podem escolher suas fotos favoritas para compor cada mês. Além disso, a fotógrafa fez uma publicação falando como o ensaio fotográfico foi positivo para a autoestima e autoconfiança da sua mãe. “Ela decidiu que precisamos fazer uma segunda sessão de fotos”, fala.

Fonte: Bem Notícias 

04 mar

E o Carnaval da Nossa Casa é sempre muito animado! 

Temos marchinha, batucada, adereços e até a “ClôBeleza”! 

Na unidade Moema, fomos mostrar nosso samba no pé na avenida, quer dizer, na alameda! Rs. Fizemos a bagunça Carnavalesca ali na calçada para contagiar a todos que por lá passavam. 

Na unidade Vila Mariana, a bagunça rolou durante a aula de dança.

Como sempre, muito divertido. Alguns familiares também estavam presentes e caíram no samba! 

Quesito alegria, nota 10!

Viva o Carnaval!

Carnaval Nossa Casa

As que fazem mais sentido na sua atual realidade de vida! Sim, isso mesmo! Existem milhares de dicas de saúde e qualidade de vida, mas nem todas são possíveis de alcançar logo de primeira ou não se encaixam na sua vida nesse momento. Por isso você deve colocar em prática primeiro as mais fáceis e que fazem mais sentido.

Só de você fazer isso, já estará fazendo um bem enorme para sua saúde mental, pois essa busca pela perfeição não faz bem. Se algumas dicas de saúde e qualidade de vida não podem ser colocadas em prática agora, não tem problema, foque no que você consegue e que te traz bem-estar.

Entendido esse passo, podemos seguir com algumas dicas de saúde e qualidade de vida. Vou sugerir cinco e, ao final da leitura, você pode enumerar quais são mais importantes e fáceis de ser colocadas em prática, OK? Sem pressão!

Dicas de saúde e qualidade de vida

Hidrate-se – Uma das dicas de saúde e qualidade de vida mais importantes seria aumentar o consumo de água, pois um corpo desidratado fica mais fraco, confunde sede com fome, pode “travar” o intestino etc. Compre garrafinhas bem bonitas, deixe uma no quarto, uma no trabalho, uma na bolsa, uma no carro. Experimente colocar despertadores no celular para lembrar de beber água. Coloque frutas, gengibre ou hortelã na água para deixá-la mais saborosa.

Não acredite em milagres – Pare de seguir blogueiras fitness e leigos que passam “dicas de saúde e qualidade de vida”. Além dessas pessoas estarem exercendo atividade ilegal da profissão, suas informações são baseadas em pesquisas de Google e modismos, e não levam em consideração a individualidade biológica de cada um. E as blogueiras ainda possuem um agravante, mostrar realidades manipuladas que só geram frustração em quem possui uma vida “normal”. Deixe de seguir esse pessoal, sua saúde mental agradece.

Aumente o consumo de frutas – Assim que chegar da feira já deixe as frutas lavadas e cortadas, compre potinhos bem bonitos para transportá-las. Teste novas receitas. Que tal experimentar uma fruta nova por semana?

Seja mais ativo – Essa também é uma das dicas de saúde e qualidade de vida mais importantes da atualidade, pois o sedentarismo tem causado mais falecimentos do que outros hábitos de risco. Use mais escadas ao invés de elevadores, use escadas comuns ao invés das rolantes, desça do ônibus um ponto antes do planejado.

Durma mais – Um corpo que não descansa é um corpo que não trabalha direito, que economiza calorias diminuindo seu metabolismo, e que aumenta o apetite por alimentos calóricos em busca de energia rápida.

Fonte: Sophie Deram

Reprodução: Auriney Brito

Com fome e frio, um gatinho fez de tudo para escapar de uma forte chuva e resolveu procurar abrigo dentro da sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Amapá.

Em um primeiro momento, os funcionários da instituição, que fica no centro de Macapá, trataram de providenciar uma caixinha de papel e um pano para que o gato ficasse quentinho e se recuperasse. O “dormitório” improvisado foi colocado nos fundos do escritório, mas o gatinho pulava a caixa e preferia ficar na parte da frente da sede, circulando pela recepção.

Foi então que Auriney Brito, presidente da OAB-AP, resolveu convocar os funcionários e tomar uma decisão, que viralizou nas redes sociais. O gato, batizado de Leon – em homenagem ao felino da novela “O Sétimo Guardião”, foi contratado.

“Algumas pessoas começaram a questionar a presença dele na recepção. Logo, a demanda chegou ao gabinete. Para acabar com perguntas do tipo, ‘o que este gato de rua faz aqui?’, reunimos a diretoria e demos a solução: deixá-lo limpo e contratá-lo”, escreveu Brito em uma postagem no Facebook, que já conta com mais de 100 mil compartilhamentos.

“Convidamos os funcionários a cuidar dele e dar carinho. Agora, ele faz parte da nossa equipe. E como todo contratado, Leon recebeu o seu crachá. Como ele gosta de ficar na recepção, o ‘cargo’ dele é de vigia”, contou o presidente da OAB-AP ao BOL.

O advogado, que não esperava tamanha repercussão do caso, comemorou. “Tirei uma foto simples do Leon e postei. Ficamos felizes ao ver que a história viralizou. Tem tanta coisa ruim na internet, tantas agressões, mentiras e exposições negativas, que ver um ato de amor se espalhar assim, nos dá esperança. Que mais amor viralize”, comentou.

Fonte: Bol notícias

 

Se existe um momento do dia em que o idoso com Alzheimer se sente mais desconfortável, podemos dizer que é a parte da tarde. Um dos principais motivos dessa agitação e confusão mental tem nome e sobrenome: Síndrome do Pôr do Sol.

Essa mudança de comportamento acontece principalmente nos períodos crepusculares, quando a luz do dia vai dando lugar a escuridão da noite. O idoso com Alzheimer tende a se sentir mais confuso, chegando até mesmo a não reconhecer que está em sua casa, pedindo muitas vezes para ir embora.

Por isso, é importante manter a calma nessas horas, pois o idoso encontra-se agitado e pode se mostrar até mesmo agressivo. Caso isso aconteça, a primeira coisa a ser feita é tentar focar a atenção dele em outro ponto, conversando sobre um tema diferente ou levando-o para outro cômodo da casa.

Lembre-se que o idoso não está fazendo isso de propósito. É importante que o cuidador/familiar consiga identificar os sintomas precocemente e consiga agir de forma calma e eficaz. Essa síndrome acontece em cerca de 20% das pessoas que possuem algum tipo de demência, tornando alguns sintomas mais severos. Confira abaixo quais são:

Esquecimento;

Delírios;

Ansiedade;

Confusão;

Agitação;

Inquietação.

Pessoas que apresentam esses sintomas de forma exacerbada também costumam perambular durante a noite, além de terem ataques agressividade repentinos, com muitos gritos. A Síndrome do Pôr do Sol geralmente se manifesta em fases intermediárias da demência, declinando a sua incidência à medida que a doença vai progredindo.

Principais causas da Síndrome do Pôr do Sol

Apesar de não ser ainda bem conhecida, pesquisas apontam que a Síndrome do Pôr do Sol pode estar relacionada a um conjunto de células nervosas que mantêm o corpo ligado durante todo o tempo.

A Síndrome também pode ocorrer com maior incidência quando idoso sente dor, apresenta constipação severa, uma alimentação pobre em nutrientes e vitaminas, quadros de infecções ou se encontra em ambientes barulhentos.

Como tratar a Síndrome do Pôr do Sol?

Existem algumas formas de atenuar os efeitos dessa síndrome em idosos, como:

Manter o idoso ativo durante o dia: isso ajuda-o a dormir melhor à noite;

Evitar cochilos na parte da tarde;

Incentivar a prática de exercícios físicos;

Desenvolver atividades recreativas que estimulem e deixem o idoso sempre em movimento;

Ter uma alimentação saudável e balanceada;

Evitar consumir cafeína e açúcar à noite;

Evitar fazer refeições em horários tardios;

Procurar um médico que possa detectar problemas clínicos como dores e infecções;

Aproveitar a luz do dia: a exposição a luz do sol pode ajudar a reduzir alguns sintomas da síndrome, principalmente quando aliado à prática de exercícios;

Proporcionar ao idoso um ambiente confortável para dormir; além de manter o cômodo parcialmente iluminado para reduzir os riscos de confusão mental caso o idoso perambule à noite;

Ajudar ao idoso com Alzheimer a se orientar em relação ao tempo e espaço, lembrando-o onde ele está e que horas são;

Com os devidos cuidados tomados, as chances de o idoso apresentar quadros da Síndrome do Pôr do Sol tendem a diminuir! Além disso, existem diversos outros cuidados que podem amenizar os sintomas do Alzheimer e técnicas para esses momentos de dificuldades. 

Fonte: Alzheimer 360

18 fev

Muito bem! Aberta a temporada de Passeios Culturais da Nossa Casa!

As meninas da Unidade Moema se emperequetaram e saíram felizes e sorridentes para o primeiro passeio de 2019.

Sabe qual foi o destino?! 

Aquário de São Paulo. Isso mesmo, o Aquário de São Paulo que passou por uma considerável reforma em 2015 e hoje conta com diversos animais de fora do país. Tem até Canguru! Que legal!

Nossas hóspedes adoraram! Contamos com a presença de alguns familiares também, o que torna tudo mais especial!

Depois de conhecer todo o Aquário, fizemos uma pausa para um delicioso lanche.

Foi uma tarde deliciosa.

Elas já esperam ansiosas para o próximo. 

Opa! Nós queremos ir também! 

Mais informações no site:
Aquário de São Paulo 

Passeio ao aquário

O período do verão – entre dezembro e março – exige maior cuidado dos brasileiros em relação aos acidentes com escorpiões, já que o clima úmido e quente é considerado ideal para o aparecimento desse tipo de animal peçonhento, que se abriga em esgotos e entulhos. A limpeza do ambiente e a adoção de hábitos simples, de acordo com o Ministério da Saúde, são fundamentais para prevenir picadas.

No ambiente urbano, a orientação para evitar a entrada de escorpiões em casas e apartamentos é usar telas em ralos de chão, pias e tanques, além de vedar frestas nas paredes e colocar soleiras nas portas. Os cuidados incluem ainda afastar camas e berços das paredes e vistoriar roupas e calçados antes de usá-los. Já em áreas externas, a principal dica é manter jardins e quintais livres de entulhos, folhas secas e lixo doméstico.

Também é importante manter todo o lixo da residência em sacos plásticos bem fechados para evitar baratas, que servem de alimento e, portanto, atraem os escorpiões. Outra recomendação é manter o gramado sempre aparado, não colocar a mão em buracos, embaixo de pedras ou em troncos apodrecidos e usar luvas e botas de raspas de couro na hora de manusear entulhos e materiais de construção e em atividades de jardinagem.

O ministério não recomenda o uso de produtos químicos como pesticidas para o controle de escorpiões. “Estes produtos, além de não possuírem, até o momento, eficácia comprovada para o controle do animal em ambiente urbano, podem fazer com que eles deixem seus esconderijos, aumentando a chance de acidentes”, informou.

Populações mais expostas

Os grupos considerados mais vulneráveis são trabalhadores da construção civil, crianças e demais pessoas que permanecem grande parte do tempo dentro de casa ou nos arredores e quintais. Nas áreas urbanas, também estão sujeitos a picadas trabalhadores de madeireiras, transportadoras e distribuidoras de hortifrutigranjeiros, que manuseiam objetos e alimentos onde os escorpiões podem estar escondidos.

Acidentes

A maioria dos acidentes com escorpiões, segundo a pasta, é leve, com quadro de início rápido e duração limitada. Nessas situações, a pessoa apresenta dor imediata, vermelhidão, inchaço leve por acúmulo de líquido e sudorese localizada, com tratamento sintomático.

Crianças abaixo de 7 anos têm mais chance de apresentar sintomas como vômito e diarreia, principalmente quando picadas por escorpião-amarelo, que pode levar a casos graves e requer a aplicação do soro em tempo adequado.

As recomendações incluem ir imediatamente ao hospital de referência mais próximo e, se possível, levar o animal ou uma foto para identificação da espécie. Limpar o local da picada com água e sabão, de acordo com o ministério, pode ser uma medida auxiliar, desde que não atrase a ida ao serviço de saúde.

Fonte: Agência Brasil 

Página 2 de 2012345...1020...Última »