Unidade Vila Mariana (11) 2275-2516/2276-2835

Unidade Moema (11) 2738-1700/2738-1900

Blog

03 dez

Como todo fim de ano, a Nossa Casa realiza o Bazar Beneficente e promove a doação de produtos não perecíveis, além de destinar também toda a renda da venda do artesanato produzido pelas nossas hóspedes nas aulas de artes à Legião de Assistência para Reabilitação Excepcionais – LARES.

É sempre uma festa, familiares e amigos podem garantir lindos presentes de Natal além de passar uma deliciosa tarde com muita alegria e boa música!

Veja o lindo trabalho das nossas meninas!

artesanato

Conheça mais sobre a entidade assistida em: Lares Legião.

17 dez

Eu adoro o verão! Nada como poder reunir na parte externa, curtir uma piscina, tomar sol, etc. Foi pensando na estação que resolvi criar esse TOP 5 para vocês. Reuni dicas para fazer com que vocês se inspirem e impressionem os seus convidados. Vamos conferir?!

ÁGUA AROMATIZADA: No verão todo mundo quer se refrescar. Para deixar seus convidados ainda mais confortáveis, uma ótima ideia é servir um Welcome Drink (bebida de boas vindas) de água com limão, laranja ou Hortelã.

COMIDINHAS LEVES: Uma ótima ideia para o menu no verão, são comidinhas leves e refrescantes. Que tal preparar uma salada bem incrementada?! Servir uma salada de frutas com sorvete? Um merengue de morando bem gelado?!

UTENSÍLIOS DE PLÁSTICO:  No verão, o melhor lugar para ficarmos é na parte externa. Piscina, quintal, área externa do prédio, jardim… Independente de onde você for receber, vale trocar as louças, taças e copos de vidros por itens de plástico (existem vários lindos!!). Apesar de ser mais informal, a estação permite. Sem contar que é bem mais seguro, principalmente para quem tem ou vai receber crianças.

ARRANJOS DE FRUTAS: Eu sou suspeita, porque eu amo arranjo de frutas, acho super diferente e moderno, além de estarem super em alta. Já pensou em trocar o arranjo de flor por um de limão siciliano?! Fica bárbaro!

ABUSE NAS CORES:  Para quem for receber na parte interna, não deixe de abusar das cores e estampas. Pode ir sem medo. O resultado é sempre algo incrível e a cara do verão!

E vocês, o que gostam de servir e fazer quando vão receber no verão?! Aguardo os comentários!

Fonte: Por Juliana Santiago; blogvidadecasada.com

 

As Festas de Natal e Ano Novo são um período que as pessoas esperam alegremente. Entusiasmam-se com os encontros e as preparações! Mas, para outras pessoas, essas festas geram sentimentos que causam temor, depressão e angústia. São pessoas que fazem contagem regressiva para a hora de tudo acabar e poder voltar a rotina normal.

Esses sentimentos são na maioria das vezes frutos de ansiedade e medo sobre o que vai acontecer. Ou o que não vai acontecer… Sentimentos de insegurança e expectativas podem comprometer a importância do momento presente e de todas as situações que podemos desfrutar.

Quando falamos de idosos e suas famílias, essas festas podem ter conteúdos importantes para explorarmos aqui.

As mudanças e as novas organizações pelas quais as famílias vão passando ao longo dos anos influenciam estes sentimentos. As mudanças de papéis entre os idosos e as pessoas ao redor (quem sempre cuidou, agora precisa ser cuidado e quem sempre foi cuidado agora passa a cuidar) vão trazendo modificações na forma de comemorar essas datas.

Há aquelas famílias que, mesmo com sua estrutura modificada, ainda mantém as reuniões e os encontros familiares. O idoso, muitas vezes era o anfitrião ou anfitriã da família, mas agora não cumpre mais este papel. Para manter ou até promover as tradições familiares, alguém deve assumir esta função.

Também temos a situação da dispersão da reunião familiar. A comemoração dessas festas, pelo fato de o anfitrião da família não estar atuante, acaba. Seja por questões de alguns comprometimentos na sua saúde e na forma de articular e fazer o encontro acontecer. Seja pela perda daquele familiar que liderava os encontros. E assim, muitas vezes, as comemorações vão sendo mais individualizadas e direcionadas para as prioridades de cada um. Ambas são situações que envolvem muita energia e sentimentos que muitas vezes se intensificam nessa época do ano.

Por esse motivo algumas considerações são importantes para que cada um passe por esses eventos com a maior qualidade emocional possível.

1. Cada família tem sua história e sua forma de celebrar essas datas. Importante considerar toda questão cultural, religiosa e até mesmo emocional que as datas despertam. O respeito e o acolhimento pela escolha, especialmente do idoso, quando esse apresenta condições de fazer escolhas, decidir sobre como deseja celebrar essas festas. A compreensão e a união são fatores importantes, mesmo quando nós familiares desejaríamos outras organizações.

2. Considerar o estado atual do Anfitrião da família e as possibilidades de estar junto com ele. Favorecer o máximo possível sua participação no ambiente familiar. Na maioria das vezes, a casa do anfitrião não é mais a casa em que aconteciam os encontros. Por esse motivo favorecer a integração e a participação do idoso ainda nos preparativos é muito importante. Podemos pensar nas seguintes atividades: pedir para o idoso provar o tempero de algum prato típico da família. Manter o idoso por perto enquanto há o preparo da refeição, interagindo com ele, despertando lembranças dos Natais anteriores. Pedir pequenas ajudas como: colocar um prato da pia, ler uma receita da sobremesa, destacar as folhas da salada para serem lavadas. Colocar música, especialmente que o idoso sempre gostou de ouvir e que tenha feito parte da sua história.  Se houver entrega dos presentes entre os convidados,o idoso pode ler os nomes, mesmo se necessitar de ajuda. Ler uma oração, se for tradição da família.

3. Nas festas de final de ano, especialmente quando o idoso, já com declínio cognitivo e com diminuição da sua autonomia, se desloca da sua moradia para passar as festas na casa dos familiares é de extrema importância respeitar sua rotina e os seus horários (horários do banho, das refeições, das caminhadas). Este cuidado singular e uma interação bem próxima com o idoso pode ajudá-lo a se sentir seguro no novo ambiente.

4. Que cada conflito vivenciado sobre como será a participação de cada membro da família no cuidado com o idoso que possa haver possibilidades de superação e de promover a união e o respeito entre todos aqueles que fazem parte da construção e manutenção de cada família.

Enfim, independente de qual situação o idoso esteja e qual seja o seu diagnóstico o mais importante é que esse idoso possa ser estimulado e acolhido, dentro de suas condições.

Mesmo com todas as probabilidades de novos comprometimentos que possam ir surgindo ano após ano, que o idoso sinta-se importante para a família e amado por todos. Em situações de muita dependência e auxílio total para as atividades da vida diária há uma chance para cada familiar, dentro de suas condições, desenvolver o cuidado e expandir  o AMOR. Devemos sempre oferecer um cuidado digno para aqueles que hoje necessitam desse amparo.

 

Fonte: idosos.com.br/

10 dez

verão

Estas 7 dicas de saúde para o verão ajudam a aumentar a saúde e o bem-estar, aproveitando todos os benefícios dessa época do ano, que incluem praia, piscina e carnaval. Abaixo confira algumas dicas de saúde importantes:

1. Beber água, cerca de 2 a 3 litros de água durante o dia para não desidratar;

2. Evitar exposição solar direta nas horas de muito calor, entre as 10 e as 15 horas;

3. Passar protetor solar 15 minutos antes de sair de casa e repassar de 2 em 2 horas, principalmente se for à praia;

4. Usar chapéu ou boné quando estiver ao sol, mesmo ao caminhar na rua normalmente e usar roupas leves e claras que absorvam menos o calor;

5. Comer frutas, verduras e legumes crus ricos em água como alface, chuchu, pepino, rabanete, nabo, tomate, couve-flor, melancia, melão, abacaxi, maçã, cenoura, banana, goiaba e clara de ovo;

6. Evitar beber bebidas alcoólicas e refrescos açucarados, pois o álcool aumenta a perda de água pelo corpo;

7. Evitar permanecer em locais fechados e sem ventilação.

O ar condicionado pode ser um problema no verão pois aumenta a presença de bactérias, vírus ou ácaros e retira a umidade do ar, agravando as alergias. Por isso, deve-se limpar seus filtros com frequência, usar um vaporizador ou colocar uma panela/balde com água para umidificar o ar e, assim, evitar possíveis problemas respiratórios.

Adotar estes cuidados é importante para evitar a desidratação e doenças como rinite, bronquite e asma, assim como a brotoeja, porque estas doenças são muito comuns no verão devido o aumento do suor, baixa umidade do ar e proliferação de micro-organismos.

Passar repelente no corpo é outra dica para o verão, porque há mais mosquitos e na fase das chuvas pode ocorrer epidemia de dengue. Plantar citronela no jardim e usar velas repelente com óleos e essências de citronela é uma ótima forma de passar as noites de verão de forma agradável e segura.

Fonte: tuasaude.com

 

miss

Concurso foi realizado com muita música e diversão na sexta-feira, na Estação Atibaia. 

Com muita animação, música e diversão, o Concurso Miss e Mister Terceira Idade elegeu os representantes da cidade para o próximo ano: Janete Fernandes Taverna e Raimundo Julião da Silva Filho! O evento aconteceu no último dia 30 de novembro, na Estação Atibaia, e contou com a presença do prefeito da Estância de Atibaia, Saulo Pedroso de Souza, e da primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Simone Cardoso.

A música ficou por conta do Trio Los Angeles e da banda Tempero Latino e a votação ficou com a comissão técnica, que avaliou 11 homens e 20 mulheres inscritos. Os quesitos julgados foram: Simpatia, Desenvoltura e Elegância.

Os vencedores representarão Atibaia no Concurso Estadual Miss e Mister da Terceira Idade de 2019 e terão a responsabilidade de representar a cidade sempre que necessário, até a realização do próximo concurso. Também foram eleitos a Miss e o Mister Elegância, Maria da Glória Martins e Benedito José Barbosa, e Miss e Mister Simpatia, Neusa Miranda e Nilo Braga.

O prefeito Saulo Pedroso destacou que o concurso é feito com muito carinho e que a administração municipal se esforça para fazer um evento cada vez melhor, à altura da sociedade maravilhosa que os idosos de Atibaia ajudaram a construir. “Tudo que a gente fizer, é pouco perto do que vocês merecem”, disse aos idosos que nasceram na cidade e aos que a escolheram para morar.

Também prestigiaram o evento, o coordenador Especial do Idoso, Marcos Moura; a secretária de Assistênciae Desenvolvimento Social, Magali Basile; a presidente da Câmara, vereadora Roberta Barsotti; e o presidente do Conselho Municipal do Idoso (CMI) de Atibaia, Augusto Luppi; além de familiares e amigos dos participantes.

O concurso foi realizado pela Prefeitura da Estância de Atibaia, em ação conjunta da Coordenadoria Especial do Idoso, do Fundo Social de Solidariedade de Atibaia e do Conselho Municipal do Idoso de Atibaia (CMI), com apoio da WM Eventos.

Fonte: prefeituradeatibaia.com.br

projetos

Para que nosso projetos deem frutos, precisamos abrir mão de algumas coisas. Deixando essas sete de lado, seus planos estarão mais próximos de se concretizarem. Confira quais são elas.  

1. Procrastinação

Enrolar, deixar pra depois, amanhã eu faço… Se você quer ver seu negócio dar frutos, vai ter que cortar essa erva daninha pela raiz. Em primeiro lugar, é bom entender que por trás da procrastinação muitas vezes está o perfeccionismo. A exigência da perfeição pode estar fazendo você querer dourar demais a pílula, enrolar para lançar seus projetos. Drible isso com muito pé no chão e ação. Já!

2. O medo do julgamento ou “o que os outros vão pensar?”

Essa preocupação bloqueia sua criatividade, mina sua autoconfiança e ainda dá força para a procrastinação. Claro, você não pode esperar lançar um produto e achar que não importa o que seus clientes pensam. A questão é: pra saber o que seu cliente pensa, não dá para ficar criando hipóteses e mais hipóteses na sua cabeça, precisa agir, perguntar, interagir, colocar sua ideia no mundo.

3. Desista da necessidade de estar sempre certo!

Filho do medo do julgamento, o medo de errar também paralisa. Porém o mais curioso nisso é que esse medo nos cega para o seguinte fato: se não estivermos em nosso verdadeiro caminho, as coisas já estão erradas. É ou não é?

Então, viva, se lance, se tropeçar, levante, caminhe, lance sementes, faça acontecer.

4. Abandone papos negativos

Se você quer crescer, precisa se cercar de pessoas, climas e ideias que promovam crescimento. Começando por suas conversas internas e se expandindo para o cotidiano. Não alimente papos que diminuam os seus sonhos, que acabem com sua esperança, que coloquem em dúvida o seu potencial.

5. Pare de criticar e reclamar

O clima da reclamação e da crítica alimenta os papos ruins, climas sabotadores e crenças negativas. Experimente: 21 dias sem reclamar ou criticar nadinha! Se criticar ou reclamar, volte a contagem. Supere esse vício, já!

6. Deixe de resistir à mudança

Vivemos na tendência à inércia, a se manter no mesmo lugar, no que já é conhecido. Ressignifique isso! Mudar é bom. Mudar é positivo. Mudar faz a gente crescer e conhecer novos ares. Abrace a mudança!

7. Desapegue das velhas desculpas

Elas não servem mais para você, não condizem com a nova vida que você quer levar. E o principal: você não precisa delas para se proteger. A partir de agora você tem outros escudos mais eficazes: seu trabalho, seus sonhos, sua vontade, sua energia positiva, sua criatividade. Você tem boas companhias para seguir crescendo, abandone o medo e siga em frente.

O que mais você precisa abandonar? E que novas atitudes você escolhe para lhe acompanhar?

Pense nisso. Tome essa nova perspectiva nas mãos e faça seus projetos virarem realidade.

Fonte: O Segredo

dormir

Pesquisadores da Duke-NUS (Escola de Graduação Médica de Singapura) concluíram que quanto menos adultos mais velhos dormem, mais rápido seus cérebros envelhecem.

Eles queriam estudar o alargamento do ventrículo cerebral. O alargamento rápido do ventrículo é um marcador de declínio cognitivo e do desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer, mas os efeitos do sono sobre este marcador nunca tinham sido medidos.

O estudo analisou os dados de 66 adultos mais velhos chineses. Os participantes passaram por exames cerebrais de ressonância magnética estrutural para medir o volume do seu cérebro e por avaliações neuropsicológicas para testar sua função cognitiva a cada dois anos. Além disso, a duração do sono de cada um foi registrada através de um questionário.

Aqueles que dormiam menos horas mostraram evidências de rápido aumento do ventrículo, e consequentemente declínio no desempenho cognitivo.

“Nossos resultados relacionam sono curto como um marcador do envelhecimento do cérebro”, disse a Dra. June Lo, principal autora da pesquisa.

Dormir mal definitivamente não é um bom negócio. Outros estudos já mostraram que falta de sono na infância pode atrasar a puberdade, e que o sono é essencial para fixar nossa memória (e com isso consolidar aprendizados). Além disso, más noites de sono nos levam a comer mais e pioram nosso humor. Agora, sabemos também que dormir bem pode ajudar a manter o cérebro saudável.

“O trabalho realizado sugere que cerca de sete horas (de sono) por dia para os adultos parece ser o ideal para um ótimo desempenho em testes cognitivos. Nos próximos anos, esperamos determinar o que é bom para saúde cardiometabólica a longo prazo também”, acrescentou o professor Michael Chee, que também participou do estudo.

Fonte: O Segredo

Um exame no pescoço de apenas cinco minutos seria capaz de prever casos de demências, como a doença de Alzheimer, uma década antes dos sintomas aparecerem, de acordo com novo estudo feito por pesquisadores da Universidade de London, no Reino Unido.

Exame de Alzheimer

A ideia é medir o pulso do paciente no pescoço e com isso prever danos cerebrais que causam problemas de memória e habilidades de pensamento na velhice.

O trabalho científico contou com mais de três mil voluntários, com idade média de 61 anos, e descobriu que aqueles com pulso intenso nas artérias carótidas estavam cerca de 50% mais propensos a sofrer um rápido declínio cognitivo nos próximos dez anos.

Com os dados, os médicos se animaram para fazer novos testes e comprovar a eficácia do exame no pescoço, para que ele se torne um teste de rotina para pessoas de meia-idade com risco de demência.

Pode parecer sem sentido, mas há uma explicação para associar a pulsação a demência.

É preciso compreender que o pulso de alguém – o pulsar das artérias quando o coração bombeia o sangue por elas – é “amortecido” por vasos sanguíneos elásticos e saudáveis, que impedem que o pulso seja muito agressivo. Nos idosos e naqueles com pressão alta, os vasos sanguíneos ficam mais rígidos e o pulso se torna forte demais.

Um pulso forte pode penetrar profundamente nos frágeis vasos sanguíneos que suprem o cérebro, causando problemas de raciocínio e possíveis sangramentos pequenos, chamados de miniderrames.

O exame no pescoço foi feito em minutos com ajuda de um ultrassom que registra as ondas sonoras dos vasos sanguíneos. Nos 15 anos seguintes as análises, os pacientes foram monitorados para os cientistas conseguirem acompanhar as habilidades de memória e resolução de problemas.

Um quarto das pessoas que mostraram pulso mais intenso no início do estudo foi cerca de 50% mais propenso a ter um declínio cognitivo acelerado. Isso significa ter uma queda 15% mais rápida nas habilidades de memória, linguagem, raciocínio e julgamento, frequentes sinais de demência.

Os pesquisadores prometem fazer mais pesquisas para compreender e confirmar os laços entre os eventos, mas estão otimistas por conseguirem um aviso de diagnóstico tão anterior aos sintomas.

Fonte: VivaBem

26 nov

A proteína é um dos macronutrientes essenciais ao nosso corpo, ajudando nas tarefas de recuperação após esforço físico, ou na manutenção da saciedade após uma refeição. A sua ingestão é essencial para manter uma alimentação saudável e equilibrada. Desempenha um papel fundamental na manutenção, crescimento e reparação dos nossos músculos.

Principais sinais da falta de proteínas

Considerada um dos componentes vitais de uma dieta, a sua ingestão é essencial para manter uma alimentação saudável e equilibrada. Este macronutriente pode ser encontrado em vários alimentos, como o frango, ovos, leite, feijão, podendo ter origem animal ou vegetal.

A quantidade de proteína de cada um de nós varia e é determinada por fatores como a idade, peso ou nível de atividade física diária. Instituições internacionais recomendam até cerca de 1g por quilo de peso corporal, para uma pessoa com pouca ou nenhuma atividade física, no entanto esses valores podem duplicar para quem pratica exercício regular de forma intensa.

Apesar da proteína poder ser encontrada em inúmeros alimentos, a sua deficiência na alimentação ainda é muito comum.

Pode pensar que consome proteína suficiente, mas tem a certeza que está a fornecer ao seu corpo o que realmente ele necessita?

Partilhamos alguns dos sinais de falta de proteína na sua alimentação.

Fraqueza – Fraqueza muscular e perda de músculo, são alguns sinais que os níveis de ingestão de proteína não são suficientes. Saiba ainda que a perda de massa muscular pode deixar o seu metabolismo mais lento, levando a situações de ganho de peso.
Sempre doente – A proteína representa parte essencial de um sistema imunológico mais saudável. Quando não dispomos de proteína suficiente o nosso corpo utiliza células que combatem os germes, frio e gripes como combustível. Desta forma é mais comum ter episódios em que fica doente. Pode ainda notar uma maior demora para se recuperar de cortes arranhões ou infeções.
Não consegue perder peso – Muitas vezes quando tentamos perder peso a tendência é cortar calorias e consequentemente, proteínas. Num cenário deste tipo pode estar a causar o efeito oposto ao que pretende, visto que a pouca proteína disponível pelo seu corpo vai originar perda muscular e um metabolismo mais lento. Se pretende perder peso deve aumentar o consumo de proteína, que tem a capacidade de a deixar saciada durante mais tempo.
Está sempre com fome – A falta de proteína pode ser uma das causadoras de estar sempre com fome. Se entre as principais refeições sente a necessidade de realizar um ou dois lanches, pense que pode ser o seu corpo a dizer-lhe que precisa de comer mais proteína em cada refeição. O consumo de proteína nestes lanches ajuda a manter a saciedade mais tempo.
Não pode ver sobremesas ou doces – Se o seu problema não é apenas fome, mas está ansiosa por doces, o seu problema pode estar ligado à falta de proteína. A proteína regula os níveis de açúcar no sangue (glicose), mantendo-os mais estáveis e com menos desejos de doces.
Sente-se disperso – Quando os níveis de proteína não estão adequados, podemos sentir algum nevoeiro cerebral. A proteína como reguladora da glicose no sangue, equilibra o açúcar, deixando-nos mais focados. Adicione algumas proteínas em cada refeição de modo a manter o seu corpo e mente a funcionar em sintonia.

Se identifica algum destes sintomas, pode estar com deficiência de proteína. Aumente a sua ingestão, incluindo no seu dia-a-dia, alimentos ricos em fontes proteicas ou até através de batidos de proteína ou barras proteicas. Certifique-se que o seu corpo tem os elementos que necessita para funcionar corretamente.

Fonte: SAPO Lifestyle

19 nov

O amor cura!

por nossacasa

Se você pensou que é sobre o amor do outro, está enganado. É sobre o seu amor, amor-próprio, o amor que você sente por você.

Duas mãos segurando um coração de pano, representando o amor

Nos momentos que a vida fica um pouco sem cor, nos momentos de dor e doenças, às vezes parece que o amor por nós mesmos fica mais escondido. É mais fácil brigarmos com nós mesmos e sentirmos o peso da culpa. E em dias de instabilidade o desânimo e a tristeza podem se instalar. Mas, tente se amar acima de tudo. Que o amor por cada parte de você, possa transcender, transmutar, transformar e melhorar tudo dentro de você. Mesmo com situações e comportamentos que em sua cabeça poderiam ser diferentes, não seriam e não são. A realidade que se apresenta é perfeita, com todos os passos que você deu até aqui. Tinha que ser assim. Chega de olhar o passado, chega de olhar o obstáculo. Para curar é preciso amar. Amar muito cada parte do seu corpo, cada célula. É preciso equilíbrio entre pausa e movimento.

É preciso respeito. É preciso aceitação. É preciso ajustes. É preciso harmonia. Que você crie uma reserva de amor dentro de si. Exatamente para aqueles momentos que você colocar em dúvida esse amor.

Esses momentos surgem, faz parte da vida, dos altos e baixos. Mas não importa a situação, o momento vivido, não importa nada, agarre-se ao amor que tem por você, pela sua vida, por viver. Agarre-se ao amor que fez com que você superasse tantos dias e tantas coisas. Agarre-se ao amor por ser quem é. E por ter vivido todos os dias até aqui. Cada dia foi importante. E o dia de hoje é ainda mais importante. O que você precisa fazer hoje por você? É silenciar? É movimentar? Faça! Por amor a você! Escute-se! Ame-se! Só o amor cura! Aceite a realidade que se apresenta e faça algo para sentir-se bem. Medite, relaxe, leia um livro, veja um filme, saia de casa, fique em casa, encontre alguém, fique na sua companhia, escute música, dance, faça um escalda pés, faça o que quiser, faça o que te faz bem!

Por amor a você, diga sim. Mas também diga não. E o que você quer dizer nesse momento? Deixa o seu coração responder.

Por quantas vezes for necessário, repita o mantra: Por amor a minha saúde, eu me amo e me cuido. Protejo-me e resguardo-me. A cada dia me renovo.

Fonte: O Segredo

Página 1 de 1612345...10...Última »